A+ / A-

PS e JPP anunciam acordo para tentar formar governo na Madeira

27 mai, 2024 - 20:02 • Ricardo Vieira

Os dois partidos querem promover uma "solução de Governo estável e responsável" e vão agora dialogar com os outros partidos, exceto o PSD - vencedor das eleições na Madeira sem maioria absoluta - e o Chega.

A+ / A-

O PS e o Juntos pelo Povo (JPP) anunciaram esta segunda-feira um acordo pós-eleitoral na Madeira, para tentar formar um novo Governo na região autónoma com o apoio do PAN, CDS e Iniciativa Liberal.

O anúncio foi feito numa conferência de imprensa conjunta com o socialista Paulo Cafôfo e Élvio Sousa do JPP, um dos vencedores das eleições de domingo.

“Após o resultado das eleições para a assembleia regional da Madeira e com objetivo de promover solução de Governo estável e responsável e que dê confiança aos madeirenses e porto-santenses, PS e JPP chegaram a um compromisso conjunto”, declarou Paulo Cafôfo.

O PSD venceu as eleições antecipadas na Madeira e elegeu 19 deputados, mas ficou a cinco mandatos da maioria absoluta.

O PS elegeu 11 deputados e o JPP conseguiu nove assentos no parlamento regional da Madeira. Neste cenário, os dois partidos avançam com um entendimento para tentar formar governo e afastar o PSD do poder, ao fim de 48 anos.

“O PS Madeira e o JPP tiveram mais votos e mais deputados que o PSD nestas eleições. Assim, decidimos formalizar uma declaração de princípios para, em primeiro lugar, encetar diálogo com os partidos com representação parlamentar eleitos, à exceção do PSD e do Chega, de modo a construir o apoio parlamentar mais robusto”, afirmou Paulo Cafôfo.

Socialistas e Juntos pelo Povo garantem que "não vão viabilizar qualquer solução governativa apresentada pelo PSD".

Os dois partidos comprometem-se em "apresentar solução de governo conjunta ao representante da República na região autónoma da Madeira que permita nomear um governo regional apresentado pelos nossos partidos", disse o líder do PS Madeira.

Esta aliança pretende tomar posse perante a assembleia e apresentar o programa de governo regional. "O entendimento prevê a responsabilidade de apresentar solução parlamentar que forme um novo governo regional com um programa que resposta aos anseios e problemas e necessidades da população", disse Paulo Cafôfo.

"48 anos de poder do PSD fazem deste um partido esgotado e sem resposta, tiveram o pior resultado de sempre e não conseguem formar uma maioria. Precisamos de alternância partidária essencial para que tenhamos democracia saudável."

Na sua declaração, Élvio Sousa, do JPP, afirmou que os madeirenses e porto-santenses "desejam um novo ciclo político e este entendimento nasce deste compromisso".

"Dissemos à população que estamos preparados para governar, esta é uma assunção da responsabilidade. Estamos preparados para governar e este é um momento histórico para fazê-lo”, declarou Élvio Sousa.

Esta é uma "oportunidade única" para afastar o PSD do poder na Madeira e melhorar a "qualidade de vida" na Madeira, sublinhou.

Élvio Sousa considera que a corrupção está a minar o PSD na Madeira. "Nós somos agentes de mudança e este é momento para virar a página. Não é uma coligação, mas um entendimento para o futuro da Madeira", concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    28 mai, 2024 Leiria 15:07
    Paulo Cafôfo ? Ainda é dirigente do PS ? Um dirigente que em função da situação do adversário mais directo, ainda consegue ter menos votos que à um ano. Caramba..............
  • ze
    28 mai, 2024 aldeia 08:46
    Pelo menos ficaria um governo sem a suspeita de corrupção por de trás desta situação.como diz o povo : do mal o menos!.....
  • EU
    27 mai, 2024 PORTUGAL 20:37
    Uma oportunidade única para acabar com a CORRUPÇÃO, diz quem não ganhou e quer governar. Para o MUNDO INTEIRO direi que onde HÁ PODER existe CORRUPÇÃO, ninguém duvide. A presunção e a ganância são as pernas do Poder.

Destaques V+