Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Eleições legislativas 2024

IL vai à praia, à linha onde o comboio não passa e critica "Pedro Não Sabe"

03 mar, 2024 - 18:35 • Filipa Ribeiro

Depois de um jogo de voleibol na praia de Matosinhos, o líder da Iniciativa Liberal fez uma passagem "rara" pelo interior para ver as obras da linha da Beira Alta. "Não sei se o Pedro Nuno Santos sabe do atraso desta obra. PNS é mais Pedro Não Sabe", disse.

A+ / A-

No dia em que se previa de chuva, o sol ajudou os liberais na ida à praia de Matosinhos. De calções e camisola azul, o líder da Iniciativa Liberal chegou pronto para exibir os dotes no voleibol e no futebol de praia.

O jogo de voleibol ficou empatado, o de futebol não se sabe. No entanto, Rui Rocha espera não ter que provar se tem ou não mau perder a 10 de março. "Estou convencido que vamos mesmo alcançar o resultado pretendido."

Todavia, o início relaxado da segunda semana de campanha foi marcado pro uma sondagem que coloca Iniciativa Liberal numa posição atrás da da CDU.

"Não atribuo credibilidade a essa sondagem, mas se querem atribuir credibilidade, temos de perguntar ao PS se numa solução que resulte dessa sondagem, que não acredito, se vai envolver nessa solução um partido como PCP num momento em que alastra a possibilidade de guerra na europa", disse Rui Rocha.

A resposta de Rui Rocha mereceu comentário do líder do PCP que indicou que quando as sondagens não favorecem há partidos que ficam "à rasca" e o líder da IL sublinha que "para o PCP o tempo não corre a favor".

Na praia, o líder da Iniciativa Liberal desvalorizou ainda o discurso de ontem de António Costa na campanha do PS.

"Juntaram-se ali o demissionário ainda em funções, com o demissionário do Governo, que pretende agora apresentar uma proposta para o país. Nada de novo vem dali, António Costa fez o número do costume: trazer um conjunto de dados que são sempre contrariados pela realidade dos portugueses."

Ainda sobre a tática de jogo, o líder da IL já disse ter sido claro sobre quem convocava e quem deixava no banco no campeonato da direita. A única certeza é de que pretende marcar golo "ao socialismo".

Passagem "rara" pelo interior e as criticas "Pedro Não Sabe"

Na campanha oficial são poucas as passagens pelo interior do país do autocarro da Iniciativa Liberal. Este domingo, esteve em Mangualde, na estação de comboios para ver a sobras que estão a ser feitas na linha da Beira Alta.

Rui Rocha aproveitou a oportunidade para criticar os atrasos nas obras.

"Viseu é a maior cidade Europeia sem comboio e isso é também um exemplo daquilo que foi o abandono a que esta região. Nós já vimos que Pedro Nuno Santos não sabe o custo da viagem Lisboa - Porto de comboio. Pedro Nuno Santos não sabe do valor do salário mínimo nacional. Pedro Nuno Santos não sabe do valor do indexante de apoios sociais. Não sei se Pedro Nuno Santos sabe do atraso desta, mas se soubesse, provavelmente não estaria a pôr cartazes com a palavra ação como lema de campanha, porque de facto a ação vimos pouca ou nenhuma e a que vimos foi má e portanto, é mais PNS : Pedro Não Sabe", disse.

Rui Rocha defendeu a liberalização do mercado ferroviário.

"Se nós olharmos para o que aconteceu, por exemplo, no mercado rodoviário na ligação Porto Lisboa, em que foi liberalizado, hoje temos preços mais baixos, mais frequência e melhores serviços para os utentes", disse.

O líder da Iniciativa Liberal pediu mais rapidez na construção da linha e fez referência as construções feitas em séculos passados.

"A renovação da linha demorou já mais tempo do que a construção que aconteceu no século 19. Podemos olhar aqui e imaginar como ela era feita na altura com burros a transportarem os materiais, com picaretas, com trabalho manual. Portanto, parece impossível acreditar que no século XXI, com os meios disponíveis, se demore mais tempo a renovar a linha do que propriamente a construí-la.", disse acrescentando que "com a Iniciativa Liberal não aconteceria" (o atraso).

Vaso atirado em Guimarães chegou à IL

O presidente da Iniciativa Liberal condenou o episódio que aconteceu na campanha do PS.

"Todos estes incidentes são lamentáveis do que eu vi, parece-me que há provocações de parte a parte de um lado com envio de bandeiras, do outro lado com o envio de um vaso. Creio que é mesmo necessário que demos o exemplo de tranquilidade e espirito democrático. E obriga aos partidos que demos o exemplo dessa serenidade."

Rui Rocha afirmou que nada justifica as provocações e os ataques e que a próxima semana servirá para provar que o país é maduro.

Sem querer valorizar o momento, o líder da Iniciativa Liberal insistiu que não se deve "responder à agressividade com agressividade".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+