Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

"Israel é respeitador dos direitos das minorias", diz deputado do PSD

03 nov, 2023 - 14:35 • Tomás Anjinho Chagas

Declarações de Tiago Moreira de Sá durante a audição do ministro dos Negócios Estrangeiros. João Gomes Cravinho assume que Israel é "país-amigo" mas alerta que aos amigos "é preciso dizer coisas duras de ouvir".

A+ / A-

Tiago Moreira de Sá, deputado do PSD, considera que Israel é um estado "livre" e "respeitador dos direitos das minorias".

As considerações foram feitas esta sexta-feira no Parlamento, na audição do ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, que está a defender a proposta do Orçamento do Estado para 2024.

"Israel, um país amigo e a única democracia na região encontra-se ameaçado existencialmente pelas forças mais sinistras, defensoras de práticas dignas dos momentos mais bárbaros da idade média, como o Hammas, o Hezbollah ou a jihad islâmica", começou por introduzir o deputado social-democrata.

Para caracterizar Israel, Tiago Moreira de Sá defende que "é um estado livre, democrático, próspero, governado pelo direito, respeitador das liberdades e garantias dos cidadãos e dos direitos das minorias".

Na resposta, João Gomes Cravinho concordou que Israel é um "país-amigo", mas alerta que "às vezes, aos amigos é preciso dizer coisas mais difíceis e duras de ouvir".

O ministro dos Negócios Estrangeiros confirma que tem estado em contacto com o homólogo israelita e defende que "é fundamental que haja uma pausa humanitária, tréguas, apoio e proteção aos civis".

"Quanto às palavras condenatórias em relação ao Hammas, acompanho plenamente", afirmou João Gomes Cravinho.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+