A+ / A-

Subida do IUC

Costa atira à oposição por causa do IUC: "Assim não volta ao poder"

30 out, 2023 - 15:08 • Tomás Anjinho Chagas

Primeiro-ministro acusa oposição de só querer "assustar os portugueses" e defendeu proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano. "Aumenta o rendimento de todas as famílias portuguesas".

A+ / A-

Na apresentação do Orçamento do Estado para 2024, no Parlamento, o primeiro-ministro, António Costa, acusou a oposição de querer "enganar os portugueses" em torno do aumento do IUC.

"No máximo dos máximos, cada condutor pagará 25 euros a mais", garantiu o chefe de Governo, que disse que as pessoas vão poder verificar isso mesmo no próximo ano. "Assim a oposição não volta ao Governo", ironiza António Costa.

O primeiro-ministro começou por recordar que na discussão do Orçamento do Estado para este ano, o PSD insistiu que o Governo iria cortar pensões. "Um ano depois os pensionistas sabem a verdade", defendeu António Costa, para comparar o tema do ano passado com a discussão em torno do IUC.

Costa fala em "amores de verão" do PSD e acredita que o tema vai esvanecer-se em pouco tempo.

Sobre o Orçamento que veio defender, o primeiro-ministro afirma que "aumenta os rendimentos de todas as famílias" e volta a abanar a bandeira da redução da dívida pública: "Contas certas, sem cortes nos salários. Investimos no Estado social"

O primeiro-ministro insiste que este ano vai haver redução nos primeiros escalões do IRS, e demarca-se do PSD: “A direita faz enormes aumentos de impostos quando está no poder”.

Em resposta ao PSD, o primeiro-ministro puxou a fita do tempo atrás para falar sobre a forma de fazer o país crescer do ponto de vista económico: “Nos tempos que já lá vão era o trabalho infantil, depois foi o corte dos salários”.

António Costa defende que a "grande aposta tem de ser incentivar as novas gerações" e assume que "é evidente" que Portugal não consta nos países mais desenvolvidos da União Europeia.

[em atualização]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    30 out, 2023 Leiria 17:46
    Boa tarde. É preciso, realmente, não ter nível.

Destaques V+