Tempo
|
A+ / A-

PAN regressa ao parlamento regional com estreante

24 set, 2023 - 23:05 • Lusa

Mónica Freitas nem foi a primeira escolha do partido, mas conseguiu a eleição.

A+ / A-

Veja também:


O Pessoas-Animais-Natureza (PAN) vai regressar ao parlamento da Madeira, ao ter conseguido eleger nas legislativas regionais, com 2,25% dos votos, a assistente social Mónica Freitas, que se estreia na vida política a convite da direção do partido.

De acordo com os resultados oficiais provisórios divulgados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PAN obteve 3.046 votos, elegendo a escolhida pela direção do partido para encabeçar a candidatura às eleições regionais com o objetivo de conseguir que o partido voltasse a ter uma representação no parlamento da Madeira.

Inicialmente, com a presença da porta-voz nacional, Inês de Sousa Real, o PAN apresentou como cabeça de lista o presidente da comissão política do partido na Madeira, Joaquim Sousa, mas alterou a sua decisão alegando "uma incompatibilidade". Joaquim Sousa descreveu a situação como uma "golpada".

Nascida em novembro de 1995, licenciada em Serviço Social e em Igualdade de Género, com o curso de técnica de apoio à vítima, Mónica Freitas não tem qualquer experiência em atos eleitorais.

Esta é a quarta vez que o partido concorre a eleições legislativas regionais na Madeira, apresentando medidas como a isenção de taxas na compra de casa e vacinas gratuitas para animais.

Nas primeiras eleições em que concorreu, em 2011, alcançou um mandato, mas nas seguintes falhou a conquista de mandatos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Santos
    24 set, 2023 Do Mundo dos Vivos 22:29
    Não sendo a escolhida pela lider do partido e ter ganho contra a vontade dessa cabeça de lista, quem se havia de pedir a demissão, era a lider do partido, uma vez que perdeu autoridade.

Destaques V+