Tempo
|
A+ / A-

comissão tap

Caso perguntas combinadas. "Governo tinha razão", diz líder parlamentar do PS

28 abr, 2023 - 10:46 • Tomás Anjinho Chagas

Líder parlamentar do PS rejeita que ex-CEO da TAP tenha sido condicionada ao combinar perguntas e respostas com deputado socialista. Eurico Brilhante Dias acredita que executivo tinha razões para ter receio de dar informação.

A+ / A-

O líder do grupo parlamentar do PS, Eurico Brilhante Dias conclui que "o Governo tinha razão" depois de a SIC revelar uma troca de mensagens em que um deputado do PS e a ex-CEO da TAP combinaram as perguntas e respostas que fariam numa audição no Parlamento, em janeiro deste ano.

O executivo tinha mostrado resistência em fornecer algumas informações à Comissão Parlamentar de Inquérito, alegando que extravasava o âmbito da CPI e invocando interesse público. Depois de admitir que não existia nenhum parecer, o Governo fez chegar a documentação pedida aos deputados, e esta quinta-feira a SIC revelou uma troca de mensagens entre Carlos Pereira e Christine Ourmières-Widener.

"Infelizmente, hoje há um primeiro elemento que temos de concluir: o Governo tinha razão. A CPI, apesar de todos os esforços do seu presidente e dos serviços da Assembleia da República, não foram suficientemente eficazes para que um conjunto de deputados não praticasse aquilo que é um crime", critica Eurico Brilhante Dias numa conferência de imprensa dada esta sexta-feira de manhã.

O líder da bancada socialista condena o que considera ser uma "fuga seletiva" de informação, e reitera que isso constitui um "crime grave".

Questionado sobre o conteúdo dessa troca de mensagens, onde a ex-CEO da TAP e o deputado Carlos Pereira terão combinado perguntas e respostas para uma audição no Parlamento, Eurico Brilhante Dias lembra o que disse Christine Ourmières-Widener na quando foi ouvida na Comissão de Inquérito.

"A sra. CEO da TAP foi questionada se tinha sido condicionada: das duas vezes respondeu que não. Não vejo onde é que está a questão", seca o líder da bancada socialista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    28 abr, 2023 Leiria 10:36
    Bom dia. A argumentação é "obra". De brilhante, não tem nada. Esta gente, trata-nos assim como estúpidos ????

Destaques V+