A+ / A-

"Moedas só olha para o lado económico. Migrantes não são só números", diz Obra Católica das Migrações

09 fev, 2023 - 19:40 • Pedro Mesquita com Redação

Eugénia Quaresma acredita que é necessário atuar para que situações de sobrelotação, como a da tragédia na Mouraria, não voltem a acontecer.

A+ / A-

A diretora da Obra Católica das Migrações discorda da visão de Carlos Moedas sobre a imigração, referindo que o autarca lisboeta "só olha para o lado económico, mas os migrantes não são só números".

À Renascença, Eugénia Quaresma refere que a estratégia do presidente da Câmara de Lisboa é "insuficiente".

"Não basta só olhar para os contratos de trabalho. Temos de olhar para as condições de habitabilidade. É necessário termos um plano verdadeiro de acolhimento e integração de imigrantes", apela.

A diretora da Obra Católica das Migrações acredita que é necessário atuar para que situações de sobrelotação, como a da tragédia na Mouraria, não voltem a acontecer.

"Não é nova esta situação, agora chegamos a um ponto em que não podemos fechar os olhos. Temos de agir de forma responsável e humana", aponta.

O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, desafiou o Governo a recuperar os contingentes de imigrantes e critica a criação do visto que permite a entrada de estrangeiros no país durante seis meses para procurarem trabalho, numa entrevista ao programa "Hora da Verdade" da Renascença e do jornal "Público",

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+