Tempo
|
A+ / A-

Empresário entrega providência cautelar para travar Festa do Avante

25 ago, 2020 - 08:51 • Sofia Freitas Moreira com Redação

O pedido foi entregue no tribunal do Seixal, na segunda-feira, pelo presidente do Palmelense Futebol Clube, Carlos Valente. No caso de a providência ser aceite, o evento pode ser suspenso.

A+ / A-

Foi interposta uma providência cautelar para impedir a realização da Festa do Avante!, marcada para os próximos dias 4, 5 e 6 de setembro.

O pedido foi entregue ao tribunal do Seixal, na segunda-feira, pelo presidente do Palmelense Futebol Clube, Carlos Valente, que é também fornecedor de equipamento para festivais e discotecas, avança o Observador.

Com caráter de urgência, o pedido vai ser agora avaliado por um juiz, que terá de ouvir a organização do festival e decidir se aceita ou não o pedido. No caso de ser aceite, o evento pode ser suspenso, embora os comunistas tenham a possibilidade de impugnar a decisão.

A providência entregue refere apenas a questão da manutenção da atividade económica que está vedada a outros. Carlos Valente é o representante da Pioneer, em Portugal, um negócio que fornece equipamentos para festivais e discotecas, que se ressentiu fortemente com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19, nos últimos meses.

A Festa do Avante! é organizada pelo PCP e realiza-se todos os anos na Quinta da Atalaia, Seixal.

As regras para a realização da Festa do Avante, em tempo de pandemia de Covid-19, estão a ser ultimadas e deverão ser conhecidas em breve, disse, na segunda-feira, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

"Neste momento está do lado da DGS. Muito em breve teremos as orientações para a Festa do Avante. A garantia e o pressuposto, como sempre temos dito, é que serão constituídas essas regras e essas directrizes por parte da autoridade nacional garantindo a segurança e com certeza que a entidade promotora vai cumprir essas regras e assegurar a segurança", sublinhou Lacerda Sales, durante a última conferência de imprensa da DGS de balanço da pandemia.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse que as regras para a Festa do Avante “não estão encerradas" e salientou que este "é um processo de negociação e iremos chegar a um acordo".

"A DGS está a analisar o evento como aquilo que ele é: um evento de massas e para isso há bibliografia e orientações nacionais e internacionais que nos orientam. Dentro da tipologia de um evento de massas, a festa por si só encerra várias atividades que podem ser segmentadas e, dentro de cada segmento, serão observadas as regras da legislação e normas em vigor no país. Está a ser feita análise de pormenor para que o evento possa decorrer com as regras em vigor e que permitam segurança de quem for ao evento."

No último domingo, através do Twitter, o líder do PSD, Rui Rio, comentou a questão com ironia, com uma simulação de concerto com mais de duas mil pessoas na Alemanha, para testar o melhor modelo que evite a contaminação pelo novo coronavírus.

Rio escreveu naquela rede social que "Portugal está muito à frente porque vai testar com 33 mil na Quinta da Atalaia".

O líder do PSD disse ainda que o PIB da Alemanha é 16 vezes maior que o português, e que Portugal vai testar com 16 vezes mais público.

De forma irónica, Rui Rio disse que em alguma coisa temos de ser os maiores.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, garantiu, na última sexta-feira, que o partido está a trabalhar para “garantir com êxito” a realização da Festa do Avante!, tomando as medidas de proteção “necessárias”, na sequência da pandemia da Covid-19.

“Sim, a Festa [do Avante!], no contexto político excecional que vivemos, tem uma importância e um valor acrescido na afirmação da nossa vida democrática e o seu êxito será um contributo para a luta do nosso povo, para combater o medo e a resignação”, disse Jerónimo de Sousa, no final de um jantar comício do PCP em Nisa, no distrito de Portalegre, sob o lema “Nem um direito a menos. Confiança e luta por uma vida melhor”.

“Saberemos preparar e realizar a festa com as medidas de proteção necessárias. Uma festa que será diferente, mas que continuará a ser aquela festa com um conteúdo político e cultural sem paralelo na vida nacional”, acrescentou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António dos Santos
    25 ago, 2020 Coimbra 13:46
    Espero que os tribunais ponham termo à Festa do Avante, já que o governo e a DGS estão a mostrar incompetência em resolver este atentado contra a saúde pública.

Destaques V+