Tempo
|
A+ / A-

Incêndios. Meios aéreos vão ficar sedeados na futura BA 8 em Ovar

22 nov, 2023 - 17:40 • Teresa Paula Costa com redação

Os quatro helicópteros hoje apresentados são os primeiros de 11 a serem operados pela Força Aérea no combate aos incêndios florestais.

A+ / A-

Os meios aéreos de combate a incêndios vão ficar sediados na futura Base Área n.º 8, em Ovar, foi nesta quarta-feira divulgado na cerimónia de apresentação pública dos quatro novos helicópteros.

Segundo a Força Aérea, os dois médios Black Hawk e dois helicópteros ligeiros Koala, que vão integrar o dispositivo de combate aos incêndios, foram adquiridos através de verbas do Plano de Recuperação e Resiliência.

Os dois helicópteros AW119 Koala juntam-se à frota já existente da Esquadra 552 - "Zangões", sendo que estes dois ficarão permanentemente dedicados à missão de combate aos incêndios rurais, através da vigilância e de projeção de forças no terreno.

Quanto aos UH-60 Black Hawk, estes destinam-se ao combate aéreo e à projeção de forças no terreno, sendo que ficarão sediados no AM1, brevemente transformado em Base Aérea N.º 8. Estes dois helicópteros são os primeiros de um total de seis, prevendo-se que a frota fique completa até 2026.


De acordo com a Força Aérea, tratando-se de “uma missão que exige uma experiência extrema, até 2026 as tripulações da Força Aérea responsáveis por operar o UH-60 Black Hawk passarão por uma fase muito rigorosa de treino por forma a que seja edificada a capacidade com todas as condições de segurança.”

No decorrer da cerimónia de apresentação das duas aeronaves, que decorreu no Aeródromo de Manobra N.º 1 (AM1), em Ovar, com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General João Cartaxo Alves, destacou o momento como de enorme importância para a Força Aérea e para o país por marcar "o início da construção da capacidade própria do Estado naquele que era um desígnio nacional sufragado pelos portugueses no domínio do combate aéreo aos incêndios rurais".

Recorde-se que em 2018, o Governo português transferiu para a gestão da Força Aérea os meios próprios do Estado para a missão de combate a incêndios.


Estes quatro helicópteros são os primeiros de 11 a serem operados pela Força Aérea, nomeadamente dois AW119 Koala, seis UH-60 Black Hawk e mais três que serão objeto de concurso de aquisição a ser lançado brevemente.

O UH-60 Black Hawk é um helicóptero utilitário bimotor de médio porte. A sua tripulação básica é composta por dois pilotos, transporta até 12 passageiros na cabine e tem capacidade de largada de 2950L de água. Com autonomia de voo de 2h30, tem um alcance de 555 km e atinge uma velocidade máxima de 314 km/h.

Por sua vez, o AW119 Koala é um helicóptero monomotor extremamente versátil, cumprindo um leque bastante alargado de missões, como: patrulhamento e observação no apoio ao combate aos incêndios rurais, instrução básica e avançada de voo, busca e salvamento e evacuações sanitárias. Tem capacidade de transportar até sete passageiros (além do piloto), uma maca e cinco passageiros, ou ainda 1400 Kg em carga suspensa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+