A+ / A-

Serviço Nacional de Saúde

Urgência pediátrica do Hospital de Chaves fecha mais três vezes em outubro

18 out, 2023 - 19:30 • Lusa

O atendimento vai ser realizado na urgência de Vila Real. O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro abrange ainda Botica, Montalegre e Valpaços.

A+ / A-

A urgência pediátrica do Hospital de Chaves vai fechar na quinta-feira, no domingo e no dia 26 de outubro. O atendimento vai ser realizado na urgência de Vila Real.

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) divulgou um comunicado dirigido à população da área de influência da unidade hospitalar de Chaves, explicando que o atendimento aos utentes em idade pediátrica se realiza naqueles dias na urgência do hospital de Vila Real.

A área de influência daquele hospital, a cerca de 70 quilómetros de Vila Real, corresponde aos concelhos de Boticas, Chaves, Montalegre e Valpaços.

O motivo apontado para este fecho é, mais uma vez, a dificuldade de recursos humanos para preencher as escalas de serviço.

O centro hospitalar especificou que a urgência pediátrica do Hospital de Chaves vai fechar entre as 8h00 de quinta-feira e as 8h00 de sexta-feira e, depois, entre as 20h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira.

Estará ainda encerrada entre as 8h00 do dia 26 e as 8h00 do dia 27 de outubro.

O centro hospitalar acrescentou, através de um comunicado publicado na rede social Facebook, que, em caso de confirmação pela Linha SNS 24 da necessidade de deslocação à urgência pediátrica, os utentes deverão dirigir-se à urgência da unidade hospitalar de Vila Real do CHTMAD, que se mantém disponível 24 horas por dia, sete dias por semana.

Em situações urgentes e/ou emergentes, o CHTMAD aconselha o contacto com o 112 e que se aguardem indicações por parte do operador.

Este serviço foi afetado várias vezes desde a Páscoa e, já em outubro, fechou durante toda a primeira semana e, mais recentemente, entre as 20h00 de domingo e as 8h00 de segunda-feira.

No início de outubro, o presidente da Câmara de Chaves, o socialista Nuno Vaz, mostrou-se muito preocupado com o encerramento daquele serviço e exigiu ao Governo "soluções estáveis" para o futuro.

"Vejo sinais de preocupação. O primeiro sinal é que esta situação tem vindo em crescendo, ou seja, os períodos de indisponibilidade da urgência pediátrica têm vindo a aumentar, passaram de dois dias para sete ou mais. E a minha pergunta é o que vai acontecer no futuro? Que soluções é que estão a ser desenhadas para que situações desta natureza não se verifiquem com regularidade", afirmou o autarca a 02 de outubro. .

Entretanto, a petição "online" "Contra o encerramento da pediatria do hospital de Chaves" já recolheu 4.367 assinaturas, com o autor do abaixo-assinado, não identificado, a considerar "inadmissível ter de percorrer mais de 100 quilómetros numa autoestrada paga para que os filhos sejam vistos por um pediatra numa situação de urgência". .

As cidades de Chaves e de Vila Real são ligadas pela autoestrada 24 (A24).

"É urgente que olhem pelo povo do interior. Também somos portugueses! Também pagamos os nossos impostos! Também contribuímos para o crescimento do nosso país", pode ler-se ainda no texto.

Na primeira semana de outubro, militantes do PSD de Chaves manifestaram-se junto ao edifício hospitalar e lamentaram "mais este ataque às populações e a inoperância de quem está no poder, que nada fez, ou faz, para evitar esta situação, ou oferecer alternativas a quem precisa". .

O hospital de Chaves, instalado no Alto Tâmega, está integrado no CHTMAD, que tem sede social em Vila Real e agrega ainda a unidade hospitalar de Lamego.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+