Tempo
|
A+ / A-

Cónego Paulo Franco é o novo presidente do Grupo Renascença Multimédia

29 set, 2023 - 13:34 • Redação

Paulo Franco sucede a D. Américo Aguiar, que há uma semana anunciou a saída do conselho de gerência após ter sido nomeado bispo de Setúbal.

A+ / A-

O Patriarcado de Lisboa nomeou esta sexta-feira o cónego Paulo Franco para a presidência do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia.

Paulo Franco, de 51 anos, é cónego do Cabido da Sé de Lisboa desde 2017. Pároco do Parque das Nações desde 2005, é diretor do Secretariado de Ação Pastoral do Patriarcado de Lisboa.

Nascido a 6 de setembro de 1972, na Benedita, concelho de Alcobaça, Paulo Franco colaborou muito perto na última Jornada Mundial da Juventude como membro da direção Logística do Comité Organizador Local da JMJ Lisboa 2023.


Em 2020, concluiu a licenciatura canónica em Direito Canónico, na Universidade Católica Portuguesa, sendo desde essa altura Juiz Diocesano do Tribunal Eclesiástico do Patriarcado de Lisboa.

Ordenado sacerdote em 1997, já passou pelas paróquias do Milharado, Vila Franca do Rosário, Gradil, e Marvila, e foi vigário em Mafra.

Já foi Assistente Regional de Lisboa do Corpo Nacional de Escutas (entre 2005 e 2014), e também da Cáritas Diocesana de Lisboa (de 2010 a 2018).

Paulo Franco vai presidir ao conselho de gerência do Grupo Renascença Multimédia, que mantém como vogais José Luís Ramos Pinheiro e Ana Martins Braga.

A tomada de posse do novo presidente, que vai ocupar o cargo deixado vago por D. Américo Aguiar, bispo eleito de Setúbal, está marcada para o próximo dia 10 de outubro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+