Tempo
|
A+ / A-

Novos Radares

ACP. "Radares nada vão trazer de novo a não ser mais receita para o Estado"

16 ago, 2023 - 14:43 • Filipa Ribeiro

O presidente do Automóvel Club de Portugal considera que a segurança rodoviária não depende de mais radares, mas antes de exames de condução mais rigorosos e de uma reforma nas escolas de condução.

A+ / A-

O presidente do Automóvel Club de Portugal (ACP) considera que os novos 37 radares que vão começar a multar já em setembro não vão influenciar a segurança rodoviária.

À Renascença, Carlos Barbosa indica que “não é só com radares que se consegue diminuir a sinistralidade, mas antes com campanhas, bons exames de condução e mudando todo o ensino de condução que está obsoleto”, diz.

Para Carlos Barbosa, o funcionamento dos novos radares anunciado esta quarta-feira pelo Governo “não vai trazer nada de novo a não ser mais financiamento para o Estado”, uma tese que corrobora com o facto de que a sinistralidade continua apesar dos radares já em funcionamento.

O presidente do ACP deixa, por isso, várias críticas ao Instituto da Mobilidades e dos Transportes (IMT) e à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviárias (ANSR), que, na sua opinião, se deveriam preocupar mais com o ensino da condução e a realização de exames mais rigorosos.

“A própria ANSR devia investir o dinheiro dos seguros em campanhas regulares e não só quando é Páscoa, Natal ou Ano Novo, porque resolver a sinistralidade não é só com radares, mas sim insistindo junto dos condutores que deve tem de haver nova mentalidade na condução em Portugal”, acrescenta.

Já sobre os novos radares que calculam a velocidade média, Carlos Barbosa sublinha que também esses não são melhores nem piores, porque “as pessoas abrandam nos sítios onde estão os radares para fazerem a velocidade média e depois, no final, voltam a acelerar e, por isso, o radar não serviu para nada”, diz.

Tópicos
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    01 set, 2023 Lisboa 17:17
    ACP = máfia. Quem não quer ser multado só tem que cumprir a lei.
  • Álvaro Órfão
    01 set, 2023 Marinha Grande 12:07
    O automóvel continua a ser a"VACA LEITEIRA " do nosso sistema tributário! A mim não me enganas tu...

Destaques V+