Tempo
|
A+ / A-

Incêndios Florestais

Reacendimento de incêndio em Odemira mobiliza quase 150 bombeiros

13 ago, 2023 - 15:53 • João Pedro Quesado , Filipa Ribeiro

Reacendimento, que já está controlado, ocorreu entre perto de onde lavrou o incêndio entre os dias 5 e 9 de agosto.

A+ / A-

Um reacendimento do incêndio em Odemira está, este domingo, a mobilizar quase 150 bombeiros para o combate às chamas, que já estão controladadas. Na última semana arderam mais de oito mil hectares de floresta neste concelho do distrito de Beja.

Ao que a Renascença apurou junto do Comando Sub-regional de Emergência e Proteção Civil do Alentejo Litoral, o reacendimento foi controlado pouco antes das 17 horas. O incêndio está em fase de resolução.

O reacendimento ocorreu entre uma área ardida e uma área não ardida, numa zona de pinhal. O vento está moderado e, pelas 16h30, as chamas estavam a ceder aos trabalhos dos bombeiros no local.

O presidente do município, Hélder Guerreiro, afirmou à Agência Lusa que o reacendimento ocorreu numa zona entre Delfeira e Relva Grande. O alerta para as chamas, em Baiona, na freguesia de São Teotóneo, foi dado às 14h49.

O incêndio no concelho alentejano esteve a ser combatido, às 16h07, por 148 bombeiros, 47 veículos e quatro meios aéreos, segundo a informação do site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Odemira foi fustigada, na semana passada, por um incêndio que deflagrou no dia 5 de agosto, e apenas foi controlado no dia 9 de agosto.

O incêndio chegou a ter uma extensão de 50 km, com duas frentes em simultâneo. A área ardida, que se mantinha em vigilância, é cerca de 8.400 hectares.

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, esteve este domingo na freguesia de São Teotónio, onde anunciou que o levantamento dos prejuízos causados pelo incêndio da semana passada vai decorrer até 12 de setembro.

[notícia atualizada às 17h05]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+