Tempo
|
A+ / A-

Ana Catarina Mendes

Plano de mobilidade da JMJ será apresentado até 14 de julho

29 jun, 2023 - 15:51 • Lusa

Plano será apresentado entre os dias 10 e 14 do próximo mês para dar tempo aos cidadãos para compreenderem "as decisões em relação a artérias que ficarão condicionadas" durante o evento religioso de agosto.

A+ / A-

O Governo confirmou esta quinta-feira que o plano de mobilidade da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) será divulgado entre 10 e 14 de julho, como a Renascença já tinha avançado, visando identificar zonas de acesso condicionado na semana entre 1 e 6 de agosto.

Este calendário foi transmitido pela ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, em conferência de imprensa, no final da reunião do Conselho de Ministros, durante a qual defendeu que estão em fase adiantada os planos de segurança, de saúde (este já apresentado) e de mobilidade da JMJ.

De acordo com Ana Catarina Mendes, o plano de mobilidade será conhecido entre os dias 10 e 14 de julho para que haja tempo de os cidadãos perceberem as decisões das forças de segurança e das câmaras municipais em relação a artérias que ficarão condicionadas na semana de 1 a 6 de agosto”.

Questionada sobre eventuais atrasos na conclusão dos planos de preparação da JMJ, a ministra rejeitou e respondeu: “Digo que tem havido articulação com as câmaras municipais e com a empresa da área metropolitana que está a trabalhar neste plano”.

“Tem havido reuniões prementes com as forças de segurança para se desenhar o plano de mobilidade. A determinação do Governo é que corra tudo bem e que haja articulação entre todas as entidades”, disse.

Na perspetiva da ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, “a 33 dias do início da JMJ os trabalhos estão bastante adiantados, seja no plano de segurança, seja no plano de saúde (que já foi apresentado aos portugueses), seja ainda em matéria de plano de mobilidade que será apresentado nos próximos dias”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+