Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Jornada Mundial da Juventude

JMJ. Plano de mobilidade divulgado em julho. Encerramento do eixo Norte-Sul é incógnita

27 jun, 2023 - 15:29 • Tomás Anjinho Chagas

Autarcas dizem-se preocupados com o plano que está a cargo do Governo, mas documento só será tornado público dia 14 de julho. Reunião na semana passada fez recuar plano para encerrar eixo Norte-Sul.

A+ / A-

O plano de mobilidade para a semana da Jornada Mundial da Juventude (JMJ 2023), que está a cargo do Governo, só será tornado público a meio do próximo mês.

Ao que a Renascença apurou, os autarcas estão envolvidos na elaboração do plano que está nas mãos da VTM - empresa que ganhou o concurso público -, mas o documento final só vai ser divulgado no dia 14 de julho.

Na passada sexta-feira as várias entidades envolvidas na tarefa de conceber o plano de mobilidade estiveram reunidas com o objetivo de articular todos os passos com as forças de segurança. Nessa altura, sabe a Renascença, o Governo recuou e vai repensar a decisão de encerrar o eixo Norte-Sul para que esta via fosse usada para estacionar autocarros.

Esta possibilidade foi admitida pelo diretor nacional da PSP, Magina da Silva, aos jornalistas há cerca de duas semanas. A ideia caiu mal entre muitos setores da sociedade, e estão agora a ser estudadas soluções alternativas para estacionar os autocarros que vão trazer centenas de milhares de peregrinos para Lisboa na semana da Jornada Mundial da Juventude.

O plano de mobilidade para semana da JMJ está a ser elaborado pela VTM, uma das empresas que demonstrou interesse em fazê-lo. Para isso, deve receber perto de 90 mil euros do Governo, segundo o Portal Base, que junta os documentos relacionados com a contratação pública.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+