Tempo
|
A+ / A-

Caixas de bananas da Colômbia escondiam mais de 8 toneladas de cocaína

23 jun, 2022 - 08:49 • Carla Caixinha

“Operação Bananero” permitiu uma maiores apreensões deste tipo de estupefaciente jamais realizadas em território nacional.

A+ / A-

Uma operação da Polícia Judiciária de combate ao tráfico de estupefacientes por via marítima apreendeu 8,135 toneladas de cocaína. É uma das maiores apreensões deste tipo de estupefaciente jamais realizadas em território nacional, segundo a nota enviada à redação.

A droga chegou ao Porto de Setúbal escondida no interior de paletes de caixas de bananas, transportadas nos porões de três navios de uma linha comercial, que todas as semanas efetua ligações entre portos colombianos e vários portos europeus. Visava “abastecer os circuitos ilícitos de consumo em vários países europeus”.

A “Operação Bananero”, que decorreu nas últimas três semanas, contou com o apoio de diferentes parceiros internacionais, bem como com o apoio da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Guarda Nacional Republicana.

A investigação prossegue em articulação com as autoridades competentes de outros países e com o apoio da Europol.

Esta operação insere-se no quadro do esforço que coordenadamente tem vindo a ser desenvolvido pela Polícia Judiciária no sentido de se detetarem e apreenderem grandes carregamentos de cocaína que múltiplas organizações criminosas de cariz transnacional pretenderem fazer chegar regularmente ao continente europeu, que atualmente será o maior mercado ilícito daquele tipo de droga.

Este ano já foram apreendidas em Portugal 12,176 toneladas de cocaína, o que, comparando com a totalidade deste produto apreendido em todo o ano de 2021, representa já um aumento de 22,7.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+