Tempo
|
A+ / A-

Avião traz 260 refugiados ucranianos para Lisboa

10 mar, 2022 - 11:55

Último balanço da ONU estima que mais 2.3 milhões de pessoas tenham deixado a Ucrânia desde a invasão das tropas russas.

A+ / A-

Ao final da manhã chegam a Lisboa mais 260 refugiados ucranianos. Vêm a bordo de um avião que foi fretado pela ONG Ukranian Refugees e que vai aterrar às 13h00 no Aeroporto Figo Maduro.

O avião seguiu partiu na quarta-feira com ajuda humanitária para os milhares de pessoas que continua a fugir da guerra e regressa hoje com refugiados.

Em comunicado, o Ministério da Presidência indica que a operação contou com o apoio do Governo à partida e à chegada, onde vão estar presentes várias entidades oficiais para assegurar o acolhimento dos refugiados.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e da ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, vão receber estas pessoas.

Segundo o ultimo balanço da ONU, mais 2.3 milhões de pessoas deixaram a Ucrânia desde a invasão das tropas russas.

Segundo informação adiantada à Renascença pelo Ministério do Trabalho e da Segurança Social, as empresas portuguesas já registaram mais de 18 mil ofertas de trabalho para refugiados ucranianos na plataforma criada pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Uma parte significativa das vagas, distribuídas por mais de 200 concelhos do país, destina-se ao setor social, construção civil, restauração e hotelaria e ainda a áreas de tecnologias de informação.
O IEFP vai também “disponibilizar cursos de Português Língua de Acolhimento para que os cidadãos ucranianos que cheguem a Portugal”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+