Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

João Rendeiro detido pela Polícia Judiciária na África do Sul

11 dez, 2021 - 08:35 • João Carlos Malta

PJ confirma captura. Rendeiro fugiu há quase três meses depois de ser condenado em três processos diferentes.

A+ / A-

Veja também:


João Rendeiro foi detido esta manhã pela Polícia Judiciária, na África do Sul. O ex-presidente do Banco Privado Português (BPP) fugiu de Portugal em setembro para não cumprir as penas aplicadas pelos crimes de burla e falsificação.

A PJ confirma oficialmente a captura do fugitivo, "sobre quem pendia Mandado de Detenção Internacional". A mesma Polícia diz ainda que às 9h30, haverá uma conferência de imprensa, liderada pelo diretor nacional desta Polícia, Luís Neves.

Rendeiro foi condenado por três vezes: em 2018, a uma pena de cinco anos e oito meses de prisão efetiva, pelos crimes de falsidade informática e falsificação de documentos; em maio de 2021, a uma pena de dez anos de prisão efetiva, pelos crimes de fraude fiscal qualificada, de abuso de confiança qualificado e de branqueamento; em setembro de 2021, a uma pena de três anos e seis meses de prisão efetiva por crimes de burla.

O primeiro já transitou em julgado, depois de esgotados os recursos. As autoridades portuguesas já tinham emitido dois mandados de detenção, europeu e internacional, para o antigo presidente do BPP, para que o ex-banqueiro cumpra a medida de coação de prisão preventiva.

Mulher já tinha revelado paradeiro

No inicio de novembro, a mulher de João Rendeiro revelou à justiça o paradeiro do marido. Havia dito que o antigo banqueiro estaria fugido na África do Sul, país onde agora foi detido.

A notícia foi avançada pela RTP. O programa "Sexta às 9" avançou que Maria de Jesus Rendeiro ponderou não falar no interrogatório judicial a que foi sujeita, mas acabou por colaborar, respondendo a todas as perguntas e terá sido essa colaboração que lhe permitiu escapar à prisão preventiva.

No final de novembro, em entrevista à CNN Portugal, João Rendeiro afastou um eventual regresso a Portugal “pelos próprios pés”, a menos que fosse ilibado ou indultado pelo Presidente da República.

O ex-banqueiro comparou a sua situação com a de Ricardo Salgado que classifica como um “protegido pelo sistema”.

O colapso do BPP, banco vocacionado para a gestão de fortunas, ocorreu em 2010, já depois da queda do BPN. Depois disso a depuração da banca nacional continuou com outros escândalos na banca portuguesa.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    11 dez, 2021 PORTUGAL 21:50
    Em 22 do passado Novembro disse, só os fracos fogem. Mas, a FRAQUESA traiu-o, pois foi apanhado a DORMIR. É ditado velho, quem foge também se agarra. Tirem daqui as conclusões que quiserem. No final, bem lá no final, só há uma conclusão. A GANÂNCIA é a morte plena do SER humano, enquanto vivo.

Destaques V+