Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Marta Temido. Nota técnica da DGS sobre vacinação de crianças "será tornada pública"

09 dez, 2021 - 17:05 • Susana Madureira Martins , com redação

PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega, além da Ordem dos Médicos, exigem a divulgação do parecer que sustentou a decisão da Comissão Técnica de Vacinação para a inoculação de crianças.

A+ / A-

Veja também:


A Direção-Geral da Saúde (DGS) define ainda esta quinta-feira o intervalo entre doses da vacinação Covid-19 das crianças entre os 5 e os 11 anos, disse esta esta tarde no Parlamento a ministra da Saúde. Marta Temido diz que a nota técnica da DGS, elaborada a partir dos pareceres, será tornada pública.

Marta Temido foi questionada pelos deputados sobre o parecer técnico que fez avançar com a decisão de vacinar as crianças dos 5 aos 11 anos. PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega, além da Ordem dos Médicos, exigem a divulgação do parecer que sustentou a decisão da Comissão Técnica de Vacinação para a inoculação de crianças.

A ministra deixou a garantia de que a versão final estará pronta após a reunião dos técnicos das autoridades de saúde, sem dizer, contudo, se irá ser divulgada pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

“O parecer técnico deve ficar concluído hoje, após a reunião semanal da Comissão Técnica de Vacinação. Posteriormente, a DGS irá atualizar a norma de vacinação, como é habitual, e a posição técnica e parecer final serão naturalmente tornados públicos para quem os queira consultar”, disse Marta Temido.

Nestas declarações na Assembleia da República, a ministra da Saúde salientou que "nunca o Governo tomou decisões sobre vacinação ou se uma vacina é integrada no plano de vacinação".

"Limitou-se sempre, e bem, a acompanhar a decisão técnica", frisou Marta Temido.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, enviou esta quinta-feira um pedido à diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em que requere o acesso ao parecer que sustentou a decisão da Comissão Técnica de Vacinação para a inoculação de crianças entre os cinco e os 11 anos.

“A Ordem dos Médicos tomou conhecimento, através da comunicação social, da decisão tomada pela Direção-Geral da Saúde e considera que o parecer deve ser do conhecimento desta associação pública profissional, mas também de todos os cidadãos. A confiança das populações nas instituições é crítica para o sucesso no combate à pandemia e para a própria democracia, e a transparência na vacinação das crianças é crucial para que os pais possam tomar decisões informadas”, explica o bastonário da Ordem dos Médicos.

O PSD, o CDS, a Iniciativa Liberal e o Chega defendem a divulgação dos pareceres e recomendações.

Apesar da pressão, a diretora-geral da Saúde disse esta quinta-feira que irá “divulgar uma nota técnica, que resume o parecer da Comissão Técnica de Vacinação para a Covid-19”, que levou à recomendação de vacinar as crianças, mas os documentos originais não serão publicados.

“Não creio que não haja transparência. Esses pareceres são vertidos para comunicados que fazemos, de forma resumida, e depois para normas”, respondeu Graça Freitas aos jornalistas, nesta quinta-feira, numa escola no Montijo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+