Tempo
|
A+ / A-

Vacinação crianças. DGS já disse que não, mas Ordem dos Médicos quer ver o parecer

09 dez, 2021 - 14:53 • João Carlos Malta

Bastonário Miguel Guimarães sustenta que a transparência na vacinação das crianças é crucial para que os pais possam tomar decisões informadas.

A+ / A-

Veja também:


O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, enviou esta quinta-feira um pedido à diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, em que requere o acesso ao parecer que sustentou a decisão da Comissão Técnica de Vacinação para a inoculação de crianças entre os cinco e os 11 anos.

“A Ordem dos Médicos tomou conhecimento, através da comunicação social, da decisão tomada pela Direção-Geral da Saúde e considera que o parecer deve ser do conhecimento desta associação pública profissional, mas também de todos os cidadãos. A confiança das populações nas instituições é crítica para o sucesso no combate à pandemia e para a própria democracia, e a transparência na vacinação das crianças é crucial para que os pais possam tomar decisões informadas”, explica o bastonário da Ordem dos Médicos.

“Entendemos também que esta decisão deve ser acompanhada da divulgação de mais dados sobre a real situação da pandemia no nosso país, o que passa por saber o impacto do vírus na população pediátrica entre os 5-11 anos, tanto em termos de número de infeções como de internamentos, eventuais mortes e sequelas”, reforça Miguel Guimarães.

O bastonário, em comunicado enviado às redações, lamenta também que, mais uma vez, não tenha sido ouvido o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida.

Entretanto, a Direcção-Geral da Saúde já disse que irá divulgar uma nota técnica “relativamente extensa” e que irá resumir o parecer da comissão técnica de vacinação das crianças.

O anúncio foi feito pela a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

“São documentos internos, não são secretos - são plasmados em comunicados, fundamentam as decisões que são tomadas”, explicou a diretora-geral da Saúde.

Graça Freitas rejeitou as acusações de falta de transparência: “Esses pareceres são vertidos em notas de imprensa, comunicados e normas da DGS que remetem elas próprias para documentos e estudos e que qualquer pessoa pode consultar”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+