A+ / A-

Testagem a professores? Escolas ainda sem indicações

06 set, 2021 - 10:01 • Redação

Este é o primeiro grupo definido pelo Ministério da Educação para ser testado à Covid-19. Os alunos são testados entre 20 de setembro e 15 de outubro.

A+ / A-

Veja também:


Arranca, esta segunda-feira, a testagem ao novo coronavírus de professores e funcionários, mas das escolas contactadas pela Renascença não receberam qualquer indicação.

O cenário é confirmado pelo presidente da Associação de Dirigentes Escolares.

Manuel Pereira, que também é diretor do agrupamento General Serpa Pinto, em Cinfães, está confiante que até ao final da semana vai ficar a saber quando começam os testes. “Tanto quanto sabemos, a tutela contratualizou este serviço junto de laboratórios. Em princípio, esta semana, estes laboratórios vão entrar em contacto com as escolas a até dia 17 tudo estará concluído em relação aos profissionais da educação.”

Este é o primeiro grupo definido pelo Ministério da Educação para ser testado à Covid-19. Já os alunos são testados entre 20 de setembro e 15 de outubro.

O Governo autorizou a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares a gastar cerca de 11 milhões de euros com a aquisição de testes rápidos de antigénio para as escolas para despiste da Covid-19.

A Direção-Geral de Saúde recomenda que todos os alunos a partir do 7.º ano, bem como professores e pessoal não docente devem ser testados antes do arranque do novo ano letivo.

Portugal já atingiu 85% da população com uma dose da vacina contra a Covid-19, anunciou a diretora-geral da Saúde.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.798 pessoas e foram contabilizados 1.047.047 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+