Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

INEM garante que ambulâncias estão em perfeitas condições de segurança

17 set, 2019 - 12:11

Pedro Lavinha, do conselho diretivo, desmente a notícia de que nove ambulâncias estão paradas por problemas técnicos. Diz que são só cinco e que os problemas só surgiram depois de uso “intensivo”.

A+ / A-

O INEM garante que todas as ambulâncias disponíveis estão em perfeitas condições de segurança e rejeita a notícia desta manhã de que as mesmas foram adquiridas com defeitos.

Uma notícia publicada no “Jornal de Notícias” indicava que nove das 20 novas ambulâncias do INEM estão paradas devido a problemas, incluindo falhas na alimentação elétrica de dispositivos médicos e sirenes e luzes de emergência que se desligam em andamento.

Contudo, em declarações à Renascença, Pedro Lavinha, do conselho diretivo do INEM, nega a existência de nove ambulâncias avariadas dizendo que apenas cinco estão a ser sujeitas a reparação por motivo de falhas elétricas.

“São meios que estão em perfeitas condições de segurança e com os requisitos técnicos necessários para poder prestar o socorro pré-hospitalar”, garante.

“Confirmo que cinco destas 20 ambulâncias estão a ser alvo de uma intervenção por parte da marca, e que estão a rever um sistema de sinalização de emergência com anomalias que estão relacionadas com o sistema elétrico”, diz.

O INEM não acredita que os concursos através dos quais as ambulâncias são adquiridas afetem a qualidade do equipamento. Segundo Pedro Lavinha, as avarias são fruto do uso intensivo das ambulâncias. “Esta situação só se verificou após utilização intensiva das ambulâncias, ou seja, já quando foram colocadas em utilização e depois de algum tempo de utilização.”

“Quando nos foram entregues, de facto essa situação não se verificou porque ainda não tinham essa utilização intensiva”, disse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+