Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Artista russa condenada a sete anos de prisão por protesto contra guerra

16 nov, 2023 - 16:27 • João Pedro Quesado

Sasha Skochilenko trocou etiquetas de preço num supermercado por mensagens anti-guerra. Os procuradores consideram que espalhou "informação falsa sobre o exército russo".

A+ / A-

Uma artista e ativista russa foi condenada a sete anos de prisão esta quinta-feira. O crime foi trocar etiquetas de preços num supermercado por imitações com mensagens contra a guerra na Ucrânia.

Aleksandra Skochilenko, conhecida como Sasha Skochilenko, foi condenada por "espalhar informação falsa sobre o exército russo" em março de 2022. A artista admitiu ter substituído cinco etiquetas de preços num supermercado em São Petersburgo com papéis em que pedia aos clientes para não apoiar a guerra e resistir à propaganda na televisão.

"A inflação semanal atingiu a taxa mais alta desde 1998 por causa das nossas ações na Ucrânia. Parem a guerra", podia-se ler numa das etiquetas.

Noutra etiqueta, Sasha Skochilenko afirma que "Putin tem-nos mentido a partir das nossas televisões durante 20 anos. Agora estamos preparados para justificar a guerra e as mortes sem sentido".

Em outras etiquetas, a artista equipara qualifica a Rússia de "estado fascista", afirma que recrutas russos estão a ser enviados para a Ucrânia e que a Rússia está a usar crematórios móveis para evitar o regresso dos soldados mortos em caixões.

De acordo com a BBC, Sasha Skochilenko declarou-se culpada das acusações. Na declaração final, a artista não deixou de apontar o dedo aos procuradores russos, que "pensam que o nosso Estado e segurança pública podem ser arruinados por cinco pequenos bocados de papel".

A artista vai cumprir a pena numa colónia penal. Segundo o The Guardian, Aleksandra Skochilenko sofreu vários problemas de saúde durante os 19 meses de prisão preventiva, provocados pela recusa dos procuradores em dar os medicamentos adequados para a doença celíaca, um transtorno bipolar e um problema no coração.

A Rússia implementou, pouco depois da invasão à Ucrânia, uma lei contra a divulgação de informação "falsa" sobre o exército. Entre os condenados estão jornalistas como Marina Ovsyannikova, que protestou contra a invasão em direto na televisão russa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+