Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Crimeia. Rússia suspende transporte no porto de Sebastopol após ataques

23 set, 2023 - 11:56 • Lusa

Ucrânia continua a atacar cidade na península da Crimeia. Na sexta-feira, atingiu o quartel-general da Frota do Mar Negro.

A+ / A-

O governador de Sebastopol, um porto localizado na península anexada da Crimeia, Mikhail Razvozhaev, avisou, numa mensagem divulgada no canal Telegram, que as defesas antiaéreas derrubaram mísseis inimigos, adiantando que um fragmento de um dos projéteis caiu próximo de um dos cais da baía.

Por isso, o governador declarou duas vezes alerta de mísseis esta manhã e pediu aos moradores que se dirigissem a abrigos antiaéreos e túneis.

A baía de Sebastopol divide a cidade em duas partes entre as quais circulam diferentes navios de transporte de mercadorias, além de passageiros e barcos turísticos.

O porto da Crimeia já tinha sido alvo, na sexta-feira, de um ataque com mísseis ucranianos.

"Como resultado do ataque, o edifício histórico do Estado-Maior foi danificado", anunciou o Ministério da Defesa russo.

Segundo o diretor dos serviços de informações secretas ucranianos, Kyrylo Budanov, o ataque de sexta-feira provocou nove mortos e 16 feridos, entre os quais dois generais russos.

Em declarações citadas pela agência Unian, Budanov disse que os altos responsáveis que ficaram feridos são o coronel-general Aleksandr Romanchuk, comandante das forças russas na região ucraniana de Zaporizhia, e o tenente-general Oleg Tsekov, comandante das forças costeiras da frota do norte da Marinha russa.

O primeiro está, segundo adiantou, em estado "muito grave", enquanto o segundo permanecerá inconsciente.

Nos últimos dias, o exército ucraniano conseguiu destruir um outro posto de comando da Marinha russa perto de Sebastopol e chegar a uma base aérea em Saki, no norte da cidade portuária.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+