Tempo
|
A+ / A-

China

China "lamenta" incidente com balão que sobrevoou EUA e que "se desviou largamente da rota"

03 fev, 2023 - 15:09 • Joana Azevedo Viana

Em comunicado, fonte do MNE chinês garante que objeto aéreo serve para "investigação meteorológica", após alegações de espionagem pelas autoridades norte-americanas.

A+ / A-

A China tentou esta sexta-feira amainar as tensões com os Estados Unidos depois de um balão chinês ter sobrevoado uma parte do território norte-americano, dizendo lamentar o incidente e explicando que o balão usado para investigação civil relacionada com o clima "se desviou da rota planeada".

A explicação do Ministério chinês dos Negócios Estrangeiros surgiu depois de o Pentágono ter divulgado na quinta-feira que detetou um "balão de espionagem para recolha de informações, provavelmente enviado pela República Popular da China", a sobrevoar o estado do Montana, que concentra cerca de 150 silos com mísseis balísticos intercontinentais.

Pequim começou por dizer que precisava de avaliar as alegações das autoridades dos EUA, antes de o MNE chinês ter invocado um "erro inocente" esta manhã.

"O balão pertence à China e é usado para investigação, sobretudo meteorológica", adiantou uma fonte não identificada da diplomacia chinesa em comunicado.

"Afetado pelos ventos do Oeste e com capacidades limitadas de autodireção, o objeto aéreo desviou-se largamente da rota planeada. O lado chinês lamenta a entrada não intencional do balão no espaço aéreo dos EUA por force majeure."

A expressão "force majeure" refere-se a uma violação causada por forças que escapam ao controlo dos envolvidos.

Sob pressão dos republicanos para responder em força ao incidente, a administração de Joe Biden ainda não reagiu às explicações da China.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+