Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

China está a acelerar planos para anexar Taiwan, dizem EUA

18 out, 2022 - 10:10 • Joana Azevedo Viana

Se Pequim não conseguir a unificação por meios pacíficos, irá usar coerção e possivelmente a força militar, diz secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken.

A+ / A-

A China está a trabalhar para anexar Taiwan "num calendário bastante mais célere" do que se julgava anteriormente, disse esta terça-feira o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, acusando Pequim de ter decidido que o 'status quo' já não é aceitável.

Num evento na Universidade de Stanford esta manhã, o chefe da diplomacia dos EUA adiantou que, se Pequim não conseguir a unificação por meios pacíficos, irá usar coerção e possivelmente a força militar.

"É isso que está a perturbar profundamente o status quo e a criar tensões tremendas", indicou Blinken, garantindo que os EUA irão "honrar os seus compromissos" para com Taiwan e apoiar a ilha a autodefender-se.

A acusação de Blinken surge depois de, no domingo, no arranque do congresso do Partido Comunista Chinês (PCC) em Pequim, o Presidente, Xi Jinping, se ter recusado a excluir o uso da força no contexto da unificação com Taiwan.

A China vê a ilha autónoma como parte do seu território, contra as aspirações de soberania de Taiwan.

No mês passado, o Presidente dos EUA, Joe Biden, assegurou que as forças norte-americanas vão defender Taiwan face a potenciais ataques da China, apesar de, politicamente, os EUA manterem uma posição ambígua quanto ao estatuto da ilha.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+