Tempo
|
A+ / A-

China "nunca renunciará ao uso da força" para reunificar Taiwan

16 out, 2022 - 09:36 • Lusa

Aviso foi deixado pelo líder Xi Jinping na abertura do 20.º Congresso do Partido Comunista (PCC).

A+ / A-

O presidente chinês, Xi Jinping, disse que a China vai fazer todos os esforços para reunificar Taiwan pacificamente, mas que "nunca renunciará ao uso da força".

"Trabalharemos com a maior sinceridade e faremos todos os esforços em prol da reunificação pacífica [de Taiwan], mas não renunciaremos nunca ao uso da força e reservamos a possibilidade de adotar todas as medidas necessárias", afirmou na abertura do 20.º Congresso do Partido Comunista (PCC).

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, ocasião em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas.

Taiwan atua como uma entidade política soberana, mas Pequim insiste que o território é uma província sua.

Os Estados Unidos continuam a ser o maior aliado e fornecedor de armas de Taipé.

"A resolução da questão de Taiwan é um assunto do povo chinês e deve ser resolvido apenas pelo povo chinês", apontou Xi Jinping.

"A reunificação da pátria deve ser alcançada e vai ser alcançada", acrescentou, condenando o "separatismo e a interferência estrangeira" na questão de Taiwan.

Xi Jinping também elogiou a transição de Hong Kong "do caos para a governação". O seu governo impôs, em 2020, uma lei de segurança nacional à cidade que praticamente eliminou a oposição e os ativistas pró-democracia na região semiautónoma da China.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+