Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Número de pedidos de asilo aumenta na UE no segundo trimestre

24 set, 2021 - 10:46 • Lusa

Entre abril e junho, mais de 103 mil pessoas requereram, pela primeira vez, proteção internacional em Estados-membros da UE. Os sírios representam o maior número de pedidos, seguidos dos afegãos e paquistaneses.

A+ / A-

Quase 104 mil pessoas pediram asilo na União Europeia (UE) no segundo trimestre, um aumento, quer face ao anterior quer comparando com o período homólogo, divulga esta sexta-feira o Eurostat.

De acordo com dados hoje divulgados pelo gabinete estatístico europeu, entre abril e junho, um total de 103.895 pessoas requereram pela primeira vez proteção internacional em Estados-membros da UE, uma subida de 115% face ao mesmo trimestre de 2020 (48.370) e de 9% na comparação com os primeiros três meses do ano (95.265).

Este número está, contudo, 28% abaixo dos níveis observados no segundo trimestre de 2019, antes da pandemia da covid-19.

No segundo trimestre do ano, os sírios foram o maior grupo de pessoas que apresentaram um primeiro pedido de asilo (20.640), seguindo-se os afegãos (13.860) e paquistaneses (4.430), tendo as três nacionalidades aumentado quer na comparação homóloga (148%, 216% e 183%, respetivamente, quer em cadeia: 8%, 28% e 16%.

Entre abril e junho, o maior número de primeiros pedidos de proteção foi apresentado na Alemanha (29.545), seguindo-se a França (22.105) e a Espanha (12.335), somando estes três Estados-membros 61% do total de solicitações.

Portugal recebeu 180 novos pedidos de asilo no segundo trimestre do ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+