Tempo
|
A+ / A-

Orbán vai reunir-se com líder do Partido Popular Europeu após pedido inédito de expulsão

11 mar, 2019 - 13:06 • Redação com Reuters

Encontro entre o primeiro-ministro da Hungria e Manfred Weber, dirigente do PPE, está marcado para terça em Budapeste.

A+ / A-

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, vai encontrar-se na terça-feira com o líder do conservador Partido Popular Europeu (PPE), a maior família política do Parlamento Europeu, ao qual o seu partido Fidesz pertence.

A reunião é a primeira a juntar os dois dirigentes desde que o PPE deu início a um processo inédito para expulsar Orbán e o Fidesz pela retórica anti-UE e anti-imigração que está a marcar a sua campanha eleitoral às europeias de maio.

O processo começou depois de o Governo húngaro ter rejeitado o repto de Manfred Weber, o conservador alemão que dirige o PPE, para que pedisse desculpa pelo seu comportamento, nomeadamente depois de o Fidesz ter espalhado cartazes em várias cidades da Hungria nos quais acusa a Comissão Europeia de Jean-Claude Juncker de estar a "inundar" a União com migrantes em massa para destruir os valores do continente.

A retórica, a par de outras ações recentes como a expulsão da Universidade Centro-Europeia da Hungria, gerou um coro de críticas na UE, inclusivamente vindas da própria Comissão Europeia, condenando as "teorias da conspiração" e as "fake news" (ou desinformação) disseminadas por Orbán e o seu Fidesz.

No sábado, Weber disse aos jornalistas que pretende falar com o chefe do Governo húngaro para o avisar de que continua a arriscar-se a ser expulso, explicando que fez três exigências a Orbán e que nenhuma delas foi cumprida.

O PPE é o maior grupo político do Parlamento Europeu e Weber é tido, atualmente, como um dos candidatos com mais hipóteses de suceder a Jean-Claude Juncker à frente do Executivo comunitário caso a família europeia a que pertence continue a reter uma maioria dos assentos do PE nas próximas eleições europeias, dentro de dois meses.

O encontro entre Weber e Orbán terá lugar amanhã em Budapeste, informou entretanto Bertalan Havasi, porta-voz do primeiro-ministro húngaro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+