Tempo
|
A+ / A-

Governo mantém desconto no preço dos combustíveis em setembro

01 set, 2023 - 14:26 • João Pedro Quesado

Ministério das Finanças opta por manter os descontos nos impostos nos preços do gasóleo e da gasolina, que reduziu em agosto.

A+ / A-

O desconto nos impostos sobre o preço dos combustíveis vai-se manter igual em setembro, anunciou esta sexta-feira o Governo. O preço dos combustíveis deve descer na próxima semana.

Em comunicado, o ministério de Fernando Medina declarou que, "face à evolução dos preços dos combustíveis durante o mês de agosto, o Governo mantém a redução de impostos inalterada".

Os descontos fiscais nos preços da gasolina e gasóleo vão ficar nos 23 cêntimos por litro de gasóleo e 25 cêntimos por litro de gasolina. Em julho, a redução fiscal era de 25 cêntimos para o gasóleo e 27 cêntimos para a gasolina.

Mantém-se em efeito o atual desconto no Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), de 13,1 cêntimos por litro no gasóleo e 15,3 cêntimos por litro na gasolina.

A esse desconto soma-se o benefício de suspensão parcial da taxa de carbono, quem tem vindo a ser descongelada gradualmente. Em agosto, esta taxa foi aumentada 2 cêntimos por litro no gasóleo e 1,8 cêntimos na gasolina.

Os descontos mantém-se também no gasóleo agrícola, com uma redução de 6 cêntimos por litro.

A próxima semana deve marcar uma interrupção nas subidas sucessivas dos preços dos combustíveis. O preço por litro de gasolina vai descer, segundo as previsões, 0,5 cêntimos. No caso do gasóleo, a descida é de um cêntimo.

O Ministério das Finanças também anunciou que o consumo de combustíveis entre janeiro e julho de 2023 atingiu um recorde de 10 anos. Em julho, o consumo registou um crescimento de 10% face ao mesmo mês de 2022.

[notícia atualizada às 15h05]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+