Tempo
|
A+ / A-

PCP considera muito tardio e insuficiente aumento de 3,57% nas pensões

17 abr, 2023 - 19:03 • Lusa

Começando por salientar que a luta dos reformados "vale a pena" e é "determinante" para continuar a lutar pela reposição do poder de compra e pelo direito a viver uma velhice com qualidade de vida e dignidade, a dirigente comunista lembrou que é o desenvolvimento social do país que se impõe.

A+ / A-

O PCP considerou "manifestamente insuficiente" o aumento das pensões de 3,57% anunciado hoje pelo primeiro-ministro e prometeu continuar a luta por um acréscimo intercalar de 9,1%, com um mínimo de 60 euros.

Fernanda Mateus, membro do Comité Central do PCP, numa declaração gravada sobre o anúncio do aumento das reformas, disse que as medidas anunciadas pelo governo não só estão muito atrasadas, como são manifestamente insuficientes.

"Aquilo que é necessário é o que o PCP preconiza. É necessário garantir um aumento intercalar de 9,1% nas pensões, com um aumento mínimo de 60 euros, e serem aplicados desde janeiro deste ano. É este o caminho de luta que é necessário", afirma Fernanda Mateus.

Começando por salientar que a luta dos reformados "vale a pena" e é "determinante" para continuar a lutar pela reposição do poder de compra e pelo direito a viver uma velhice com qualidade de vida e dignidade, a dirigente comunista lembrou que é o desenvolvimento social do país que se impõe.

"E, portanto, é pela luta que temos de continuar", conclui assim a declaração. .

Os pensionistas vão ter, a partir de julho, um aumento de 3,57% nas suas pensões, anunciou hoje António Costa, no final de um Conselho de Ministros extraordinário que aprovou novas medidas de apoio ao rendimento.

"Na sequência do Programa de Estabilidade [hoje apresentado] fizemos hoje um Conselho de Ministros extraordinário que aprovou um aumento intercalar das pensões a partir do próximo mês de julho, no valor de 3,57%", disse o primeiro-ministro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Armindo Santos Branc
    25 jun, 2023 Marinha Grande 15:32
    Aposentei-me em 24-10-2022, não tive direito a receber o complemento excecional de meia pensão da CGA. Resposta da CGA porque só comecei a receber a pensão em Novembro. Será que vou ter direito ao aumento em Julho de 3,57%? Enviei email a expor a situação de não ter recebido o complemento extraordinário para os email de deputados da Assembleia da República mas não obtive resposta, assim como para o secretário de estado da segurança social também sem resposta. Não sei para que servem estes emails. Agradecia que me esclarecessem. Obrigado Armindo Branco

Destaques V+