Tempo
|
A+ / A-

Economista sobre lucro da Galp: "Tem de ser partilhado" a bem da paz social

24 out, 2022 - 10:39 • João Cunha , Cristina Nascimento

Susana Peralta alerta para a necessidade de aproveitar o “momento conturbado dos mercados energéticos” para acelerar a transição energética.

A+ / A-

A Galp lucrou mais de 600 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano - quase o dobro comparando com igual período do ano passado. A economista Susana Peralta defende que este aumento de lucros deve ser "partilhado", a bem da paz e justiça social.

Este balanço surge aquando de “um inverno de crise, de uma Europa que está a entrar em ventos de recessão, que sopram de vários lados” e, por isso, é um aumento que tem de ser partilhado. "Temos de coletivizar isto de alguma forma para manter a paz social e pôr alguma justiça social".

Nestas declarações à Renascença, Susana Peralta defende ainda que a receita fiscal extraordinária seja aplicada em incentivos para “acelerara a transição energética”.

“Se as empresas estão a ganhar muito dinheiro na parte dos combustíveis fósseis, como estes números da GALP parecem indiciar, isso está a dar incentivos errados às empresas para, no fundo, investirem nessa parte dos combustíveis fósseis e não é isso que nós queremos. O que nós queremos é que ganhem muito dinheiro nas energias renováveis e que, de facto, aproveitemos este momento conturbado dos mercados energéticos para empurrar, para acelerar a transição energética”, explica.

A economista recomenda que os impostos extraordinários sejam “desenhados com cuidado, para não retirarmos incentivos às empresas que estão a fazer investimentos na área das renováveis”.

Bloquista fala em dia de festa na Galp

Pedro Filipe Soares usou o Twitter para comentar os lucros da petrolífera.

“O país empobrece, os salários perdem poder de compra, ir à bomba de gasolina é um roubo. Mas, para a Galp, é dia de festa!”

Para o deputado é “preciso acabar com este abuso e taxar os lucros extraordinários”.

Esta segunda-feira a petrolífera enviou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários contas que apontam para lucros da petrolífera de 187 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, mais 26 milhões do que em igual período do não passado.

O aumento dos preços do petróleo e do negócio de refinação ajudam a explicar estes resultados, dado que, até setembro, as margens de refinação subiram para cerca de 12 dólares por barril, quando há um ano o valor não chegava aos 3 dólares por barril.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joaquim Correto
    24 out, 2022 Paços 11:28
    A partilha é boa, através de meios que nunca chegam às pessoas! Essa partilha devia ter sido feita sem aumentar mais do que devia o preço dos combustíveis! A Galp perdeu a já pouca credibilidade que tinha! Que vá para o Brasil, porque em Portugal já ninguém confia nela!

Destaques V+