Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

ANTRAM não vai sair à rua para protestar contra aumento do preço dos combustíveis

12 mar, 2022 - 21:04 • Redação

Pedro Polónio diz que muitos associados defendiam a saída à rua, mas acabaram por ser compreensivos das medidas avançadas pelo Governo.

A+ / A-

A ANTRAM decidiu que não vai sair à rua para protestar contra a subida do preço dos combustíveis, por agora.

A garantia foi dada pelo presidente da ANTRAM, no final de uma reunião da associação, que se realizou este sábado.

Pedro Polónio diz que muitos associados defendiam a saída à rua, mas acabaram por ser compreensivos das medidas avançadas pelo Governo.

"O que procuramos e conseguimos foi explicar que o bom senso tem de imperar. A maioria acabou por compreender as ações do Governo, mas também aquilo que acreditamos de ser a disponibilidade do Governo", conta.

O ministro da Economia anunciou uma linha de crédito, de apoio às empresas mais afetadas pelos aumentos no sector energia, de 400 milhões de euros.

"Esta linha de crédito está essencialmente dirigida a empresas que têm um peso grande dos custos de energia no conjunto dos seus fatores de produção, a empresas que viram os seus custos de produção aumentar significativamente nestes últimos tempos", refeiu Pedro Siza Vieira, no último dia da Conferência "Portugal: objetivo crescimento".

"Estou a pensar, por exemplo, no sector automóvel em empresas que, por via da falta de semicondutores tiveram que baixar ou reduzir a sua laboração e portanto estão com maiores necessidades de liquidez nesta altura", acrescentou o O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital.

O governante assegura que, por enquanto, não há problemas de abastecimento nos setores da alimentação e energia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+