Tempo
|
A+ / A-

Manifestação contra a eutanásia em frente à Assembleia da República

31 jan, 2017 - 16:35 • Ana Lisboa

É uma iniciativa do movimento cívico “Stop Eutanásia” que se manifesta esta quarta-feira, às 12h30.

A+ / A-

Veja também:


Está marcada para as 12h30 desta quarta-feira uma manifestação do movimento cívico “Stop Eutanásia” com o objectivo de “lembrar os deputados e a todos os cidadãos que esta matéria tem que ser mais debatida”.

A manifestação acontece a propósito da petição que vai debatida esta tarde no Parlamento, da iniciativa de outro movimento cívico – o “Direito a Morrer com Dignidade”.

O “Stop Eutanásia” considera que deve “haver mais informação”, pois estão em causa “temas que dizem respeito a todos os cidadãos”, que “não podem ser decididos apenas por algumas pessoas que têm um poder político”, defende Sofia Guedes, uma das responsáveis pela iniciativa.

Em seu entender, há que ter em conta “a consequência de uma lei como esta”, até pelo “testemunho de tudo o que tem acontecido na Bélgica, nos últimos 15 anos”, onde que se começou a permitir a eutanásia a doentes terminais e agora passou a ser legal em crianças.

O movimento “Stop Eutanásia” tem, por isso, a decorrer um projecto de informação e formação para a sociedade civil sobre os perigos da liberalização da eutanásia.

A petição que sobe hoje a plenário solicita a despenalização da morte assistida e deu entrada no Parlamento em Abril de 2016.

Na semana passada, deu entrada na Assembleia da República uma outra petição, intitulada “Toda a vida tem dignidade” e que defende a não legalização da eutanásia.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Zé Sugado
    01 fev, 2017 Alinhó 12:15
    Tantas manifestações que se fazem por tudo e por nada e eu pergunto: ESTA GENTE QUE ANDA NESTAS MANIFESTAÇÕES, DE QUE VIVEM ? TÊM EMPREGO OU TRABALHAM EM ALGUMA COISA ? VIVEM DE RENDIMENTOS SOCIAIS MINIMOS ? ANDAM A ROUBAR ? DÃO ALGUM LUCRO AO PAÍS ? Será que seja do que me andam a mim e a outros a tirar nas reformas e aos que trabalham para dar a estes ... ?
  • João Lopes
    31 jan, 2017 Viseu 19:10
    A eutanásia e o suicídio assistido são diferentes formas de matar. Os médicos existem para defender a vida, não para matar nem serem cúmplices do crime de outros.
  • José
    31 jan, 2017 Porto 16:53
    Alguém quer que tudo acabe depressa. Sim! Depois de pensar um pouco. já cheguei a uma conclusão. A humanidade não irá terminar com guerras porque já existiram tantas e mesmo assim, não foi suficiente. A humanidade não irá acabar com um meteorito porque os cientistas não conseguem encontrar algum que esteja em rota de colisão com a Terra. A humanidade não irá terminar com a colisão de placas porque só daqui a muitos milhares de anos é que os continentes começaram novamente a juntar-se. Só há uma maneira para a humanidade acabar. Sabem qual é?... Acertaram! A auto destruição! VIVAM! Não se deixem matar!
  • rosinda
    31 jan, 2017 palmela 16:53
    Voce quer morrer senhor paulino? Eu nao me importo de morrer so que quero morrer a minha vontade nao quero morrer a vontade dos outros!
  • tuga
    31 jan, 2017 lisboa 16:52
    Tanta mata por limpar, arvores por plantar, etc. e esta gente em palhaçadas!! esta gente quer mandar,.. serem donos do corpo, da vida de cada um??? vão mas é trabalhar!!! cada um sabe de si, é dono da sua vida!!!!

Destaques V+