Tempo
|
A+ / A-

A família é a “escola da solidariedade humana”, diz D. Manuel Clemente

08 mai, 2016 - 17:14 • Maria João Costa

Cardeal patriarca apresentou dois livros do Papa sobre a família. O actor Ruy de Carvalho juntou-se à festa na Casa do Gaiato para dar um testemunho da sua vida familiar.

A+ / A-

A Festa da Vida e da Família decorreu esta tarde na Casa do Gaiato, em Loures. Centenas de jovens e famílias assistiram à missa celebrada pelo cardeal patriarca D. Manuel Clemente.

Antes da celebração, o patriarca de Lisboa fez a apresentação dos livros “A Alegria e o Amor”, a exortação apostólica do Papa Francisco com as conclusões do Sínodo da Família, e “A Família Gera o Mundo”, que reúne as catequeses do Papa sobre a família.

O actor Ruy de Carvalho, aos 89 anos, subiu ao palco não para representar mas para dar um testemunho da sua vida familiar. O actor desafiou as centenas de pessoas que encheram o pavilhão da Casa do Gaiato a valorizarem a família.

“Sem Amor, a vida não tem sentido”, declarou Ruy de Carvalho. “Houve quem nos dissesse, e chamava-se Jesus Cristo, ‘Amai-vos uns aos outros’. Se vos amardes uns aos outros, a vida será uma vida de família”.

D. Manuel Clemente relembrou que, no pensamento do Papa Francisco, a família é “a raiz e a escola da solidariedade humana”.

“Estas coisas não se aprendem nos livros”, disse o cardeal patriarca. “Aprendem-se na vida e aprendem-se na família, que é a primeira vinculação que todos nós temos”.
O cardeal patriarca relembrou o valor da família aos casais presentes nesta festa.

“[A família] é uma grande oferta ao mundo. Por um lado, corresponde a uma aspiração profunda de todo o coração humano entregar-se, viver para o outro, realizar uma unidade fecunda. E sobretudo conta agora com a presença de Jesus na realidade familiar”, explicou. “Cada um destes casais que hoje aqui comemoram as suas bodas de prata e de ouro são uma prova de que é possível, não é uma utopia”, sublinhou D. Manuel Clemente.

O cardeal patriarca destacou ainda a importância da mensagem do Papa Francisco deixada neste dia das comunicações sociais. D. Manuel Clemente diz que a mensagem evangélica deve começar pela Renascença mas também estender-se a outros órgãos de comunicação social.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Judite miranda
    09 mai, 2016 lisboa 11:06
    A inda bem que se realizou esse encontro estou contente com tudo que D.Manuel Clemente mencionou, hoje que já tenho76anos a toda a juventude se lembre sempre dos ensinamentos que recebemos dos nossos familiares.Fiquei satisfeita com a presença do actor Ruy de Carvalho e a sua filha Paula, Cumprimentos Judite Miranda
  • rosinda
    09 mai, 2016 palmela 02:01
    ruy de carvalho vai a todas!Lamento mas fiquei desiludida com este senhor.

Destaques V+