Tempo
|
A+ / A-

Costa sobre Assis: “Eu nunca poria em causa um acordo sem o conhecer"

06 nov, 2015 - 20:52

Em entrevista à SIC, António Costa lamentou a iniciativa do líder da corrente alternativa à sua direcção.

A+ / A-

“Eu nunca poria em causa um acordo sem o conhecer”, afirma o líder socialista, António Costa, numa entrevista à SIC em que criticou as movimentações no PS contra um acordo à esquerda lideradas por Francisco Assis.

Em entrevista à SIC, o secretário-geral do PS acusa o eurodeputado de preferir a “instabilidade” de um Governo minoritário de direita, “que seria prejudicial” para o país.

António Costa considera que Francisco Assis quer empurrar o PS para a oposição e para “uma posição um bocado cínica, de estar à espera da primeira escorregadela do Governo e provocar uma crise política”.

Questionado sobre as movimentações da corrente representada por Francisco Assis, António Costa, elogiando o eurodeputado, disse: “Francisco Assis representa-se a si próprio e é muito".

Francisco Assis convocou, para esta sexta-feira, um jantar na Mealhada, para analisar a situação política, com cerca de 400 pessoas, que estão contra o acordo de esquerda.

O eurodeputado garantiu esta sexta-feira à noite, na Mealhada, que não vai alimentar "qualquer guerrilha em relação a quem dirige o PS", mas continuará a exprimir a sua opinião.

Numa entrevista à edição desta sexta-feira do "Jornal de Notícias", o eurodeputado tinha admitido estar disponível e pronto a atacar a liderança do PS.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João
    09 nov, 2015 Vila Franca de Xira 17:55
    Antonio Costa, de cognome "O SEM VERGONHA", vai conseguir traser a TROIKA de volta nos próximos dois anos. Isso vai servir de emenda aqueles portugueses que ainda acham que podem viver acima do que produzem e esperar que os outros (quem?) paguem a conta. Força Costa que a malta aguenta, aguenta...
  • O programa
    07 nov, 2015 lis 16:18
    deste governo era já mais do que conhecido! É mais do mesmo! Não é só António Costa, mas todos nós que, não estamos nem nos deixamos instrumentalizar por esta direita radical, e todos já sabemos que o seu programa é mais do mesmo! Aliás, está bem visível o programa que apresentaram. Com algumas nuances, para tentarem dar a volta ao assunto e agradarem, o que é estranho, pois há um mês até afirmavam que não era possível! Fazerem essas alterações. Portanto é de desconfiar se não é mesmo porque apenas se querem manter no poder e é o vale tudo!
  • A esta direita,
    07 nov, 2015 lx 15:13
    Ressabiada e desesperada! Tenham maneiras e boa educação! António Costa é um Homem serio e com trabalho feito e bem! Deve ser dos políticos mais sérios que temos e que não se serve da política em proveito próprio. Não pretendam destruir o carácter de pessoas, que nem conhecem! Não é nenhum rapazola que foi empurrado por outros rapazolas para chegar a primeiro-ministro, custe o que custar! Não manda ninguém emigrar, nem para saírem da sua zona de conforto, nem chama piegas aos portugueses!...Com seriedade, trabalha para ver se consegue, com compromissos com outros, normalizar este país, radicalizado durante 4 anos, por uns indivíduos que se deixaram subjugar aos ditames do exterior, acomodados à sua zona de conforto, expulsando outros! Deixem trabalhar quem sabe! Basta de farsolices, de oportunistas e de falsos humildes, que nos querem convencer, mentindo compulsivamente! Haja esperança e confiança na mudança! Não há varinhas magicas...nas devidas alturas, avaliemos os resultados, com seriedade! Os que nos querem hoje impingir, estão falsificados!
  • Sofia
    07 nov, 2015 Lisboa 12:01
    Lamentavelmente Costa diz uma coisa e faz outra, ele ainda na campanha eleitoral já chumbava o programa do governo antes de o conhecer. Agora diz que Assis não pode pronunciar-se sobre um acordo abstruso e secreto como PCP e BE!
  • 07 nov, 2015 09:07
    O Costa nunca poria em causa um acordo sem o conhecer, mas pôe em causa um programa de governo sem o conhecer... Isto é que é coerencia!!!!
  • Antonio Costa
    07 nov, 2015 Matosinhos 08:55
    Esse senhor se ele tivesse um pouco de visão, sabia perfeitamente que não valia a pena ficar na oposição como ele o diz só para dizer que o PS estava lá, mas afinal o que +e que esse senhor quer, que o PS fique a direita de quem tem feito mal a quem não pode? Pois bem se assim é tudo bem seja como o senhor quer:?
  • madala
    07 nov, 2015 évora 08:21
    Costa mentiroso. Conhecia por acaso o orçamento da coligação vencedora? No entanto quando viu que pudia fazer um golpe de estado e sem conhecer o orçamento da coligação logo disse que o ia chumbar. Conturcionista e usurpador.
  • MP
    07 nov, 2015 Porto 08:20
    É pena é também ter censurado o da coligação sem o conhecer...aliás a jornalista referiu isso e não teve resposta,..tenho que lhe reconhecer que habilidade para desconversar !
  • PAULO
    07 nov, 2015 PORTO 00:59
    Tenho pena que não se possam marcar já eleições para Janeiro . Era ver estes senhores a "desaparecerem" da nossa vida .
  • Hugo Martins
    07 nov, 2015 Lisboa 00:30
    Este homem nãoo tem mesmo vergonha na cara! Para além de andar a ver se corta todas as vazas a quem discorda dele (um marca um almoço, ele marca a reuniao pra mesma hora; o outro marca um jantar, ele agenda a entrevista atolambada pra SIC) , agora vem com esta de nao pôr em causa um documento que não coneche, mas já dizia que votava contra o programa do governo ainda antes de lhe por a vista em cima. Que criatura sinistra! O poder a todo o custo, aos atropelos e sem um mínimo de respeito pelo povo que ainda vai na tolice de votar. Agora então... vota-se num e dá-se a vitória a outro. Grande democracia! Que choldra!

Destaques V+