A+ / A-

Polícia francesa detém dois suspeitos de ataque em Lyon

27 mai, 2019 - 09:55 • Redação

O rebentamento de um engenho explosivo, na sexta-feira, provocou 13 feridos.
A+ / A-

A polícia francesa deteve um homem de 24 anos suspeito de ser o responsável pelo ataque bombista de sexta-feira, na cidade de Lyon, em França.

O anúncio da detenção foi feito no Twitter pelo ministro do Interior francês, Christophe Castaner, sem avançar mais detalhes.

A informação foi depois confirmada pela Procuradoria Especial de Paris, que acrescentou mais um detido. Foram, assim, duas as pessoas detidas no âmbito do atentado em Lyon, no dia 24.

É a Procuradoria Especial de Paris que trata dos crimes relacionados com terrorismo.

Segundo o presidente da Câmara de Lyon, Gerard Collomb, um dos detidos é um estudante, preso no momento em que abandonava um autocarro.

A polícia colocou três pessoas sob suspeita, esta segunda-feira.

Na sexta-feira, o rebentamento de um engenho explosivo, com pregos, provocou 13 feridos, entre os quais uma criança. Nenhum corre perigo de vida.

No sábado, a polícia francesa divulgou uma imagem do suspeito. O fotograma retirado do vídeo de uma câmara de videovigilância mostra um homem de boné, óculos escuros e rosto tapado.

O suspeito deixou o explosivo às 17h30 locais junto a uma pastelaria no centro de Lyon. Trazia uma bicicleta pela mão, que utilizou para se pôr em fuga do local.

Dada a natureza do ataque, o caso está sob a responsabilidade da unidade de investigação terrorista.


[Notícia atualizada às 12h40, com notícia do segundo suspeito detido]

Explosão em Lyon faz pelo menos 13 feridos. "Um atentado", diz Macron
Explosão em Lyon faz pelo menos 13 feridos. "Um atentado", diz Macron

guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.