A+ / A-
Crise dos Combustiveis

Diretores das polícias e autoridades convocados para reunião extraordinária

17 abr, 2019 - 16:53 • Redação

Encontro vai analisar os riscos e impacto da greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas.
A+ / A-

Veja também:


A crise provocada pela falta de combustíveis levou a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, a convocar para as 18h00 desta quarta-feira uma reunião ao nível superior das entidades que integram o Gabinete Coordenador de Segurança. A informação já foi confirmada pela Renascença.

O Gabinete Coordenador de Segurança integra todas as forças e serviços de segurança, nomeadamente GNR, PSP, PJ e SEF e também os serviços de informações (SIS e SIED).

A notícia da reunião foi avançada pelo jornal Diário de Notícias.

Estes encontros ao mais alto nível, no âmbito do Gabinete Coordenador de Segurança, acontecem apenas em algumas ocasiões pontuais. A reunião desta quarta-feira mão estava prevista.

O Governo anunciou esta quarta-feira que durante a noite foram assegurados 48 abastecimentos para os aeroportos de Lisboa e Faro e para os Hospitais de Portimão e Olhão em veículos conduzidos por elementos da GNR e da PSP. Ao longo desta quarta-feira, já se registaram outras saídas que têm sido acompanhadas pelos elementos das autoridades.

O Governo decretou a Situação de Alerta e de Crise Energética entre terça-feira e domingo alegando que os motoristas em greve não cumpriram a requisição civil imposta.

A Declaração da Situação de Alerta garante o abastecimento mínimo dos postos de combustível que fornecem serviços essenciais como forças de segurança, emergência médica e proteção e socorro.

Está a ser afetado/a pela crise dos combustíveis? Partilhe connosco o que viu e viveu deixando o seu feedback nos comentários ou enviando as suas imagens para online@rr.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.