A+ / A-

Taxistas reclamam prioridade no acesso aos combustíveis. "Já há carros parados"

17 abr, 2019 - 13:25 • Redação

Serviços mínimos definidos não abrangem prioridade de abastecimento para os táxis, nem para os transportes rodoviários pesados.
A+ / A-

Veja também:


A Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) também quer que os táxis tenham acesso prioritário aos combustíveis. Em declarações à Renascença, o presidente da ANTRAL, Florêncio de Almeida, considera que o setor deve " ter prioridade perante os carros particulares", referindo "que é o que acontece com os outros meios de transporte".

Florêncio de Almeida diz que "os taxistas estão com dificuldades em abastecer no Porto, Lisboa e na zona do Algarve", acrescentando que "já há veículos parados".

O despacho conjunto dos ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do Ambiente e da Transição Energética estabelece o “abastecimento de combustíveis aos hospitais, bases aéreas, bombeiros, portos e aeroportos, nas mesmas condições em que o devem assegurar em dias em que não haja greve”.

Estabelece também o “abastecimento de combustíveis aos postos de abastecimento da grande Lisboa e do grande Porto, tendo por referência 40% das operações asseguradas em dias em que não haja greve”.

Da reunião da última noite, entre a Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) e o Sindicato Nacional dos Motoristas de Mercadorias Perigosas, mediada pelo Governo saiu apenas o compromisso de respeitar os serviços mínimos. A greve continua e a situação pode agravar-se nas próximas horas.

No setor dos transportes rodoviários em viaturas pesadas, também há já relatos de operadoras que estão a suprimir alguns serviços.

Está a ser afetado/a pela crise dos combustíveis? Partilhe connosco o que viu e viveu deixando o seu feedback nos comentários ou enviando as suas imagens para online@rr.pt.

"Isto não anda a água". Corrida aos combustíveis continua em Lisboa
"Isto não anda a água". Corrida aos combustíveis continua em Lisboa
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.