A+ / A-
Face Oculta

Armando Vara entrega-se na prisão de Évora

16 jan, 2019 - 16:56

Ex-ministro socialista foi condenado por três crimes de tráfico de influências. O coletivo de juízes deu como provado que o ex-vice-presidente do BCP recebeu 25 mil euros do sucateiro Manuel Godinho, o principal arguido no processo, como compensação pelas diligências empreendidas em favor das suas empresas.
A+ / A-

Armando Vara, o ex-ministro socialista condenado a cinco anos de prisão no âmbito do processo Face Oculta, entregou-se pouco depois das 16h30 desta quarta-feira na cadeia de Évora.

No início da semana, a juíza titular do processo tinha dado três dias ao ex-ministro para se entregar no estabelecimento prisional alentejano onde vai começar agora a cumprir a pena a que foi condenado em setembro de 2014.

À entrada para o estabelecimento prisional, Armando Vara falou com os jornalistas, dizendo que se apresentava "para cumprir uma pena injusta", porque considera-se "inocente".

O antigo ministro admitiu “uma certa indignação”. “Este não é propriamente o momento em que mais me apetece falar”, afirmou ainda aos jornalistas.

Armando Vara, que tinha até quinta-feira para se apresentar na cadeia de Évora, chegou a este estabelecimento prisional acompanhado pelo seu advogado, Tiago Rodrigues Bastos.

“Não houve uma decisão justa”

Sobre a prisão do ex-ministro socialista, Tiago Rodrigues Bastos considerou que “não houve uma decisão justa”.

“Não é um dia feliz na carreira de um advogado e neste momento o que interessa é que se cumpra o que tem de se cumprir”, disse o advogado de Armando Vara, classificando o momento como difícil por considerar que a decisão é injusta. “Creio que a decisão é errada sob todos os pontos de vista”, disse.

Tiago Rodrigues Bastos disse ainda que recebeu instruções de Armando Vara para não usar qualquer expediente dilatório e para comunicar a todas as entidades que se apresentaria para cumprir a pena. “Não adiámos um minuto por indicações expressas do meu constituinte que recusou qualquer expediente que adiasse o cumprimento da decisão”, frisou.

A condenação de Vara transitou em julgado em dezembro, após esgotadas todas as possibilidades de interposição de recurso, no âmbito do processo Face Oculta.

O processo Face Oculta está relacionado com uma alegada rede de corrupção que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho nos negócios com empresas do setor do Estado e privadas. Vara foi condenado por três crimes de tráfico de influências. O coletivo de juízes deu como provado que o antigo ministro e ex-vice-presidente do BCP recebeu 25 mil euros do sucateiro Manuel Godinho, o principal arguido no caso, como compensação pelas diligências empreendidas em favor das suas empresas.

[notícia atualizada às 00h21]


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • De mau a pior!
    17 jan, 2019 Setubal 09:26
    Quando se formaram em jornalismo, devem ter ensinado que notícia seria se ele não se entregasse. Notícia não é o que é normal e esperado mas o contrário. Portanto temos mau jornalismo. Com este jornalismo não admira a má qualidade!
  • Anonimo nestas coisa
    17 jan, 2019 Lisboa 07:54
    Os profissionais de alguma coisa muito disseram sobre a presença de Mário Machado na TVI (já julgado e condenado, que já pagou pelo que fez). Qual a diferença entre o Mário Machado e o também CRIMINOSO ARMANDO VARA?