Tempo
|
A+ / A-

Reino Unido avisa: só paga fatura do Brexit se houver acordo comercial

22 jul, 2018 - 09:21

Novo ministro responsável pelas negociações do Brexit deixa avisos à União Europeia.

A+ / A-

O Reino Unido vai condicionar o pagamento da fatura de 39 mil milhões de libras (43,8 mil milhões de euros) a Bruxelas à assinatura do acordo comercial com a União Europeia (UE), disse o novo ministro do 'Brexit'.

A declaração de Dominic Raab foi feita durante uma entrevista publicada hoje pelo jornal britânico Daily Telegraph. O pagamento será realizado se a UE "cumprir a sua parte do acordo", afirmou.

O governante sublinhou que o Artigo 50, o mecanismo de saída acionado pelo Reino Unido, exige tanto um acordo sobre o 'divórcio' com a UE, como um acordo comercial.

“O Artigo 50 exige que, ao negociarmos o acordo de saída, haja um enquadramento futuro sobre o nosso novo relacionamento, o que significa que os dois estão ligados”, disse.

Dominic Raab foi promovido no início de julho de secretário de Estado da Habitação para ministro responsável pelo Brexit, substituindo David Davis.

Raab, de 44 anos e advogado de profissão antes de ser eleito deputado em 2010, foi um proeminente defensor da saída do Reino Unido da UE durante o referendo de 2016.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    27 jul, 2018 20:52
    Há dois anos os ingleses deram um tiro no próprio pé. Um novo referendo exige-se!
  • Fernando Machado
    22 jul, 2018 Porto 15:56
    A UE está cada vez mais desmantelada e sem possibilidade de exigir seja o que for. O Reino Unido, quando aderiu a esta fantochada devia estar a dormir.
  • José Cruz Pinto
    22 jul, 2018 Ílhavo 11:22
    E por que não responde a UE dizendo taxativamente que não haverá acordo comercial (que a UE entenda vantajoso e justo) sem (1) pagamento integral da factura de saída E (2) total liberdade de circulação em todo o espaço europeu, nele incluindo as Ilhas Britânicas ? E, se não quiserem, pois ... que se danem.

Destaques V+