Tempo
|
A+ / A-

Soldado cristão “suicida-se” com dois tiros no peito em quartel egípcio

19 mar, 2018 - 17:35 • Filipe d'Avillez

Matthew Samir Habib é o décimo militar cristão a morrer em condições suspeitas desde 2006 e o segundo a “suicidar-se” não com um, mas com dois tiros no peito. Família suspeita do seu comandante e pede justiça.

A+ / A-

Um soldado cristão morreu no seu quartel no Egito, a semana passada, vítima de dois tiros no peito. As autoridades afirmam que se tratou de um suicídio, mas a família não acredita nessa versão e pede uma investigação séria.

Matthew Samir Habib tinha 22 anos e era copta, como são designados os cristãos do Egito. Estava a cumprir serviço militar, mas os seus familiares dizem que já se tinha queixado de perseguição religiosa às mãos do comandante do quartel, que se situa em Giza, a sul do Cairo.

“Ele disse-nos muitas vezes que o coronel da sua unidade, Ayman Mohamad Ahmed el Kabeer, estava constantemente a persegui-lo e a insultá-lo por causa da sua religião”, afirma um membro da família, que prefere não ser identificado, em declarações à World Watch Monitor, uma agência independente que acompanha e investiga casos de perseguição anticristã em todo o mundo.

“Mas ele era paciente e aguentava tudo. Os seus amigos do mesmo quartel disseram-nos que ele tinha discutido com o coronel no dia do incidente, que tinha contestado algo que o coronel disse”, continua a mesma fonte.

O pai de Habib recusou assinar o resultado da autópsia, que decretou que a morte se deveu a um suicídio. Entre outras coisas, a família contesta o facto de o militar ter, supostamente, dado dois tiros no próprio peito, quando o primeiro já teria sido fatal.

Um ativista pelos direitos humanos egípcio, contactado pela World Watch Monitor, lamenta que o caso de Matthew seja apenas um de uma longa lista de cristãos que morrem em condições suspeitas durante o seu serviço militar e pergunta porque é que as Forças Armadas não estudam melhor este fenómeno. “As famílias das vítimas têm o direito de saber a verdade sobre estes casos. Não se houve falar de suicídios de coptas nas suas casas, será que só se suicidam nos quartéis?”

A notícia da WWM dá conta de outros nove casos de cristãos que morreram de forma misteriosa no cumprimento do serviço militar. Estes incluem Joseph Helmy, de 22 anos, cuja causa de morte em agosto de 2017 foi atribuída a um ataque epilético, no decurso do qual se agrediu repetidamente. Mas a família diz que não existia um historial de convulsões e o relatório do hospital concluiu que os ferimentos apontavam para um ataque de natureza criminal.

Bahaa Silvanus, de 23, também disparou sobre si mesmo em junho de 2015, segundo as autoridades, e tal como Habib, alega-se que o fez não uma, mas duas vezes.

Segundo as Forças Armadas, Bishoy Kamel, de 21 anos, enforcou-se em novembro de 2015, mas o seu corpo revelava “sinais de tortura”, segundo a família, e em 2006 Girgis Youssef terá morrido de uma repentina quebra de tensão, mas quando o seu corpo foi preparado para ser sepultado a família encontrou ferimentos nos ombros e hematomas na zona dos testículos. Os seus colegas admitiram à família que Youssef era regularmente insultado, humilhado e agredido por ser cristão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+