Tempo
|
A+ / A-

D. Manuel Clemente. O Papa Francisco é “um grande estímulo evangélico"

10 mar, 2018 - 18:22 • Maria João Costa

Cardeal Patriarca faz balanço positivo dos quase cinco anos de pontificado, que se assinalam dia 13 de março.

A+ / A-

A poucos dias de se assinalar o quinto aniversário da eleição do Papa Francisco, o cardeal patriarca de Lisboa fez para a Renascença o balanço do atual pontificado. “É obviamente um balanço positivo. E agradecido, porque o Papa, pelo que é, pelo que faz e pelo que diz, é um grande estímulo evangélico para todos nós”.

Sobre a relação de Francisco com a Igreja portuguesa, D. Manuel Clemente diz que a sentiu sempre “muito próxima, quer quando nós lá vamos, quer quando ele cá veio”. E não tem dúvidas de que o Papa que veio da América Latina “trouxe de outro continente uma lufada de ar tropical, fresco sempre, e sobretudo evangélico”.

D. Manuel Clemente falou à reportagem da Renascença no final da missa de ação de graças que este sábado assinalou os 20 anos da Ajuda Berço, que acolhe crianças. O cardeal também presidiu à cerimónia de bênção da primeira pedra da nova casa que a instituição vai abrir em Benfica, num terreno cedido pela câmara de Lisboa, e que vai ter capacidade para receber 16 crianças doentes (dos seis aos 16 anos) e as 20 crianças (dos zero aos três anos) que estão atualmente na casa da Avenida de Ceuta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fary
    11 mar, 2018 Paris 11:40
    O Papa tem detratores no Vaticano pondo em causa a sua atuação.A igreja é a herdeira dos governos totalitáriso politico religiosos , inquisição e varios escândalos comportamentais dos seus representantaes a nível Mundial.A Fé na modernidade é uma palavra não racional e irreal portanto restam as normas e orientações dos valores atuais da igreja,que em muitos casos agride uma grande parte da sociedade católica.Será que a igreja se está a tornar parcialmente um braço atuante semelhante ao PCP e BE no contexto comunal?

Destaques V+