|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Rajoy promete "reformas todas as sextas-feiras"

29 abr, 2012

Primeiro-ministro espanhol disse entender os protestos dos espanhóis contra as medidas de austeridade. Uma manifestação em defesa da saúde e da educação juntou hoje em Madrid mais de 40 mil pessoas, segundo os organizadores.

Rajoy promete "reformas todas as sextas-feiras"
Em respostas aos protestos deste domingo, Mariano Rajoy adiantou que as “reformas vão continuar todas as sextas-feiras. A sexta-feira que vem, também”, garantiu no XV Congresso do PP, em Madrid.

Rajoy defendeu uma agenda de reformas "até ao final da legislatura", apesar de admitir que "há muitas que não agradam" aos eleitores.

Na sua intervenção disse compreender a insatisfação dos manifestantes, que saíram à rua em várias cidades, mas sublinhou que num momento de crise económica “é preciso fazer mudanças estruturais e tomar medidas abrangentes”.

“Muitas pessoas podem não compreender as decisões que estão a ser tomadas num determinado momento. Mas o problema é a crise, o desemprego, a recessão, a desordem das contas públicas”, disse o primeiro-ministro citado pelo jornal "El País".

Para Rajoy, a "agenda reformista é uma agenda para todo o país" e "não vai parar até ao final da legislatura". O governte espanhol sustenta que os efeitos das reformas não surgem no curto prazo e que se o Governo "fizer as coisas bem, tempos melhores virão".

A onda de contestação surgiu após o Governo ter anunciado um pacote de medidas que tem como objectivo cortar 27 mil milhões de euros no Orçamento do Estado para este ano, juntando-lhe um corte suplementar de 10 mil milhões nas áreas da saúde e da educação.

O governante espanhol sustentou que "não havia alternativa" a algumas das medidas adoptadas, como a subida dos impostos, "porque a situação era pior do que o esperado", disse, referindo-se ao défice de 8,5% em 2011, bem acima dos 6% prometidos pelo Governo anterior.