Tempo
|

Colegas de escola tibetanos imolam-se em conjunto

21 fev, 2013

Sonam Dargye e Rinchen, de 18 e 17 anos respectivamente, elevam o número de auto-imolações no Tibete para 104.

Dois jovens imolaram-se pelo fogo na região do Tibete na passada terça-feira, em protesto contra a ocupação chinesa e o exílio forçado do Dalai Lama.

Sonam Dargye e Rinchen, de 18 e 17 anos respectivamente, tinham sido colegas de escola e com o seu acto conjunto elevaram para 104 o número de auto-imolações de protesto praticados por tibetanos.

Dias antes, na cidade de Labrang, província de Gansu, um homem de 49 suicidou-se também desta forma.

As primeiras auto-imolações no Tibete foram praticadas por monges. Há cerca de dois anos a prática começou a expandir-se e agora há a registar casos de todas as idades e géneros, desde homens, mulheres, religiosos, leigos, casados e pais de família até jovens e, também, alguns casos praticados por tibetanos a viver fora do Tibete e da China, incluindo na Índia e em França.

A China tem respondido a esta vaga de auto-imolações com um endurecer de repressão, culpando o Dalai Lama pelo sucedido.