Tempo
|

Turco que assassinou bispo apanha 15 anos de cadeia

23 jan, 2013

O advogado de Murat Altun tentou invocar a inimputabilidade do seu cliente, alegando insanidade, mas uma comissão médica declarou-o são.

Turco que assassinou bispo apanha 15 anos de cadeia
O jovem turco que assassinou o bispo Luigi Padovese em Junho de 2010 foi ontem condenado a 15 anos de cadeia.

Murat Altun era motorista do bispo, que na altura era Vigário Apostólico na Turquia, e matou o prelado de forma grotesca, degolando-o.

Desde então as razões invocadas pelo homicida variaram radicalmente. Altun começou por invocar insanidade, depois disse que o assassino tinha sido um ritual islâmico e, mais tarde, tentou alegar que o bispo tinha abusado sexualmente dele. No fim do julgamento, contudo, afirmou que estava arrependido por ter morto monsenhor Luigi Padovese, “que era a última pessoa que me poderia magoar. Naquele momento não estava em mim”.

O advogado de Murat Altun tentou invocar a inimputabilidade do seu cliente, alegando insanidade, mas uma comissão médica declarou-o são.

Altun já cumpriu três anos da sua pena e, em caso de bom comportamento, poderá ser libertado ao fim de cerca de sete anos.