Tempo
|

"Aparente respeito pela esfera privada esconde desinteresse e egoísmo", diz Bento XVI

07 fev, 2012 • Aura Miguel

Mensagem do Papa para a Quaresma fala dos efeitos do pecado nas relações entre os homens.

O Vaticano publicou hoje a mensagem de Bento XVI para a Quaresma.

O Papa debruça-se sobre os efeitos do pecado nos homens, incluindo o endurecimento do coração e perigo dos cristãos se adequarem à mentalidade comum na sociedade.

Segundo Bento XVI é urgente as pessoas prestarem atenção umas às outras, porque vivem mergulhadas na indiferença e desinteresse que nascem do egoísmo, sob a aparência de respeito pela esfera privada.

Como a cultura contemporânea perdeu o sentido do bem e do mal, a atenção ao outro deve incluir o bem físico, moral e espiritual.

A Mensagem do Papa alerta para os perigos de um coração endurecido por uma espécie de anestesia espiritual que cega os cristãos aos sofrimentos alheios.

O que impede um olhar de humanidade é por vezes a riqueza material e a saciedade e é também sobrepor os interesses próprios a tudo o resto, ao ponto de se ficar tão absorvido pelos problemas que se fica surdo ao grito dos outros.

O Papa também pede para corrigir os que erram, porque ninguém deve ficar calado perante o mal.

Como a presente geração é individualista e condescendente com o mal e porque há cristãos que preferem adequar-se à mentalidade comum, em vez de alertar as contradições à verdade, Bento XVI considera urgente recuperar a correcção fraterna, com amor e misericórdia.

Leia aqui a mensagem do Papa na íntegra