Tempo
|

“Síria, como ficar indiferente?”

13 jan, 2014 • Aura Miguel

O Vaticano promove esta segunda-feira um encontro internacional sobre a guerra na Síria, que reúne especialistas de vários países como Estados Unidos, Rússia, Inglaterra ou Egipto.

Personalidades do mundo da política, da diplomacia, da cultura e da economia tentam definir caminhos que possam contribuir para um cessar-fogo no território. Única forma de tornar possível a ajuda humanitária. O encontro internacional “Síria, como ficar indiferente?” é promovido pela Pontifícia Academia das Ciências, da Santa Sé.

A abertura foi confiada ao cardeal Jean-Louis Tauran, presidente do Conselho Pontifício para o diálogo inter-religioso e reúne personalidades como Mohamed El Baradei, Nobel da Paz e ex-director geral da Agência Internacional da Energia Atómica.

O encontro procura contributos para um cessar-fogo na Síria, que permita ajuda humanitária àquelas populações tão dilaceradas, e também pôr fim às perseguições religiosas, apostando no diálogo entre as diferentes confissões.

Recorde-se que, perto do Natal, o presidente da Síria enviou uma mensagem ao Papa Francisco, através de uma delegação que foi recebida no Vaticano pelos arcebispos Piero Parolin, Secretário de Estado e Dominique Mamberti, chefe da diplomacia vaticana.

É significativo que este encontro ocorra a poucos dias de "Genebra 2" – a conferência internacional com negociações de paz entre o governo de Damasco e representantes da oposição Síria, na sede da ONU em Genebra.