|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Hermínio Loureiro

"Ninguém quer acabar com a Liga"

23 abr, 2014

Polémica da possibilidade de a Liga perder o estatuto de utilidade pública comentada pelo vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

"Ninguém quer acabar com a Liga"
O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol reagiu às acusações de Mário Figueiredo em relação às propostas que estão em cima da mesa em matéria de alteração do regime jurídico das federações desportivas.

Na sequência da possibilidade de a Liga de Clubes poder perder o estatuto de utilidade pública e a consequente gestão do futebol profissional, decorrente da eventual aprovação pelo Governo destas mesmas alterações, o líder daquele organismo acusou o Estado de estar a beneficiar a Federação, considerando que o novo regime jurídico será "inconstitucional".

"Não vale a pena alimentar fantasmas. Ninguém quer acabar com a Liga. O que se defende é uma Liga forte, que é o que o futebol português precisa", atirou Hermínio Loureiro, dirigente federativo e antigo presidente da Liga, à margem do Congresso do Futebol do ISMAI, na Maia.

Confrontado com a contestação que Mário Figueiredo tem vindo a sofrer, Hermínio Loureiro exorta os clubes profissionais de futebol a "encontrar boas soluções".

"Essa matéria tem que ser dirimida na sede da Liga. Os clubes já passaram por momentos de grande dificuldade e foram sempre capazes de encontrar boas soluções. O futebol português precisa de uma Liga forte e isso deve motivar os dirigentes a encontrar soluções para que a Liga seja cada vez mais forte", salientou.