Padres tiktokers têm milhões de visualizações e vão estar na JMJ

13 jul, 2023 - 06:42 • Liliana Carona

Estão presentes em todas as redes sociais e acreditam que é uma forma de transmitir a mensagem cristã. Com humor, o padre Paulo Vicente da diocese de Viseu, é já uma referência - e há mais como ele.

A+ / A-
Padres tiktokers têm milhões de visualizações e vão estar na JMJ - Reportagem de Liliana Carona
Ouça aqui a teportagem de Liliana Carona

Foi no torneio de futsal Clericus Cup que alguns espetadores mais jovens da plateia apontaram para o padre Paulo Vicente dizendo: “olha o padre tiktoker”.

Com quase 15 mil seguidores no TikTok, é precisamente nos jovens que está o foco deste sacerdote da diocese de Viseu. “Estamos em todas as redes sociais para estarmos ao pé dos jovens, no meio digital”, começa por afirmar, referindo-se aos colegas que como ele optam por comunicar nas redes sociais.

Em conjunto, ou sozinho, o padre Paulo Vicente, de 31 anos, vai tirando o máximo proveito do telemóvel e das redes sociais.

“Chegar aos paroquianos e não só, sobretudo aos mais jovens, e como os jovens estão muito presentes nas redes sociais, é importante que os padres também estejam. Temos esse feedback positivo, na catequese e com os amigos, conseguimos transmitir mensagens cristãs para as redes sociais”, justifica o responsável pelas paróquias de Arcozelo das Maias, Ribeiradio e Sejães.

A mensagem, sobretudo em vídeo, pode alcançar milhões de visualizações, garante o também capelão militar de Vila Real e Lamego.

“O que teve mais sucesso foi este vídeo, 361 mil visualizações na minha página de TikTok”, aponta para um dos reels.

“Não estava à espera, mas temos outras páginas com o padre Guilherme Peixoto, que também é DJ e tem mais de 230 mil seguidores, e o padre Jorge Goncalves, com 10 mil seguidores e temos um vídeo com 26 milhões de visualizações”, garante à Renascença.

Três capelões militares juntam-se para gravar

Como é o ambiente das gravações? “Isto não sai à primeira”, começa por sublinhar o padre Paulo Vicente, mostrando os vídeos com os bloopers, “Os nossos erros, os fails na sacristia

Nunca acertamos à primeira. Os vídeos dão algum trabalho”, admite, procurando entender porque motivo não há mais sacerdotes portugueses como ele e os colegas. Até porque, pelo mundo, o padre Paulo Vicente vê que “os padres da América Latina e da Polónia estão muito presentes”.

Para este sacerdote da diocese de Viseu, as redes sociais já permitiram conhecer outros colegas como ele, que vão também participar da JMJ. “Vamos tirando exemplos, até porque na próxima JMJ vamos estar juntos, e conhecemo-nos pelo TikTok. Vou estar na JMJ, com 40 jovens das paróquias”, revela.

“Nós os três somos capelões militares, aproveitamos os encontros para fazer as gravações. Dá algum trabalho, mas adoro o que faço”, afirma, com convicção.

Natural de Vila Meã, em Castro Daire, Paulo Vicente, não podia estar mais feliz.

“É um balanço muito positivo, porque ajuda-nos a todos a crescer na fé e é importante levar Cristo às pessoas”, conclui, acrescentando que “gostava que fossem mais padres com presença nas redes sociais, até porque, diz “a vocação do sacerdócio é uma entrega por amor a Cristo, e somos um veículo de transmissão de fé.

Já começam a ser mais padres com presença nas redes socias e deviam ser mais. Mas temos de ter queda para as redes sociais. Não é qualquer pessoa, tem de se trabalhar”, assume o sacerdote.

Com trabalho e dedicação, o padre Paulo Vicente, na sacristia ou junto dos paroquianos, vai mostrando que ter fé, é ter alegria

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+